França elimina Argentina de Messi e fica à espera de Portugal

Seleção gaulesa venceu a albiceleste por 4-3 e assegurou presença nos quartos de final, etapa em que defrontará Portugal ou Uruguai. Mbappé foi a figura do jogo, ao apontar dois golos

A França venceu a Argentina por 4-3, em Kazan, na primeira partida dos oitavos de final do Mundial, e garantiu um lugar nos quartos, etapa do torneio em que defrontará Uruguai ou Portugal, duas seleções que vão medir forças ainda este sábado (19.00).

A seleção gaulesa começou melhor e viu Antoine Griezmann acertar na trave aos 9 minutos, de livre direto. Dois minutos depois, o árbitro iraniano Alireza Faghani assinalou uma grande penalidade que o avançado converteu em golo, a castigar falta de Rojo sobre Mbappé.

Apesar da superioridade les bleus, os sul-americanos chegaram ao empate já no final da primeira parte, por Di María (41'), através de um remate fantástico a quase 28 metros da baliza de Hugo Lloris.

Já no início da segunda parte, a Argentina conseguiu dar a volta ao marcador, por Gabriel Marcado, a desviar para o fundo das redes um remate de Lionel Messi, enganando o guardião francês (48').

Dez minutos depois, porém, a França respondeu por Pavard, com um remate de fora da área (58'). E aos 64', Mbappé fez o 3-2 para França, após aproveitar um ressalto na área albiceleste. O mesmo Mbappé apontou o quarto golo dos gauleses, na sequência de um ataque apoiado desde o guarda-redes até ao avançado do PSG (69').

Já em tempo de compensação, Kun Aguero reduziu para 4-3, de cabeça. na resposta a um grande cruzamento de Lionel Messi (90+3').

Desde 1986 que não havia 7 golos numa eliminatória dos oitavos de final do Campeonato do Mundo.

A França passou em primeiro do Grupo C, a Argentina foi segunda do Grupo D, atrás da Croácia. Nenhuma das duas seleções deslumbrou na fase de grupos, sobretudo a Argentina, que teve grandes dificuldades em se apurar para a fase do mata-mata.

Esta tarde, em Kazan, as duas potências do futebol mundial tentam seguir em frente na prova. A Argentina conta com a superestrela Lionel Messi; a França com Mbappé e Griezmann.

Jogos e resultados do dia:

França - Argentina (4-2, resultado final)

Uruguai - Portugal (19.00)

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

João Gobern

Tirar a nódoa

São poucas as "fugas", poucos os desvios à honestidade intelectual que irritem mais do que a apropriação do alheio em conluio com a apresentação do mesmo com outra "assinatura". É vulgarmente referido como plágio e, em muitos casos, serve para disfarçar a preguiça, para fintar a falta de inspiração (ou "bloqueio", se preferirem), para funcionar como via rápida para um destino em que parece não importar o património alheio. No meio jornalístico, tive a sorte de me deparar com poucos casos dessa prática repulsiva - e alguns deles até apresentavam atenuantes profundas. Mas também tive o azar de me cruzar, por alguns meses, tempo ainda assim demasiado, com um diretor que tinha amealhado créditos ao publicar como sua uma tese universitária, revertido para (longo) artigo de jornal. A tese e a história "passaram", o diretor foi ficando. Até hoje, porque muitos desconhecem essa nódoa e outros preferiram olhar para o lado enquanto o promoviam.