Nazaré Challenge arranca à espera das famosas ondas gigantes

Começa, na terça-feira, na praia do Norte, o maior evento de ondas gigantes de Portugal. A etapa portuguesa tem 24 surfistas a competir pelo recorde de Garrett McNamara: 23,77 metros

Amanhã é para valer. O Nazaré Challenge espera desde o dia 15 de outubro pelo início da etapa portuguesa do Big Wave Tour, o mundial de ondas gigantes, algo que acontecerá amanhã, na praia do Norte, dia em que se esperam ondas entre os seis e os 12 metros, condição principal para o arranque.

O evento tem a duração de um dia, mas, caso a consistência do swell não o permita, pode estender-se para o segundo dia de competição. A chamada é às 07.30 e cada heat da prova opõe seis surfistas, durante 45 minutos, qualificando-se para as rondas seguintes os três primeiros.

No sábado era esperada a maior ondulação do ano na praia do Norte, devido à tempestade Hércules, que afinal não chegou, mas produziu ondas em força, impossíveis para a prática da modalidade. O português Hugo Vau e o inglês Andrew Cotton aventuraram-se no canhão, mas sem êxito. Apesar disso, a expectativa da organização é de que amanhã haverá condições.

A competição tem um prémio monetário de cerca de 91 mil euros. E, além de Grant Baker, atual campeão do mundo, os norte-americanos Damien Hobgood e Greg Long, ex-vencedor do circuito, o brasileiro Carlos Burle e o britânico Andrew Cotton são alguns dos nomes grandes da quinta etapa do mundial. Mas nada que se compare a Garrett McNamara, o americano mais português dos EUA, que colocou o "canhão da Nazaré", como lhe chamou, no mapa mundial das ondas gigantes.

Foi o big wave rider a mostrar ao mundo a praia do Norte, onde em 2011 fez história, ao bater pela primeira vez o recorde da maior onda surfada (23,77 metros) e a colocar a Nazaré no Guinness.

Em 2013 voltou a pôr a imagem do farol nazareno a correr o mundo graças a uma onda indescritível. O tamanho exato não foi definido, apesar de alguns especialistas apontarem para os 34 metros. E, enquanto muitos discutiam os méritos dele, McNamara resolveu desistir dos chamados óscares do surf e por isso a onda não foi homologada.

Depois disso, viu o amigo Carlos Bule superar a sua onda, em 2013 (30,4 metros), bem como Benjamin Sanchis, o francês que em 2015 surfou uma onda de 33 metros, também na praia do Norte. O problema é que o Guinness trabalha em parceria com os XXL Big Wave Awards e essas ondas não venceram o prémio de maiores do ano, logo não podem entrar para o livro dos recordes. Por isso, segundo um porta-voz do Guinness, o recorde é de McNamara - 23,77 metros, surfada em 2011, na praia do Norte.

Como se preparam os surfistas?

O surf de ondas grandes requer um esforço extra no que diz respeito à respiração, por isso a preparação dos surfistas passa também por treino de apneia, essencial para enfrentar os momentos em que se fica debaixo de água, à espera de que a onda passe. Além disso, há "uma rotina de ginásio, piscina, caça submarina e surf", explicou João de Macedo, um dos quatro portugueses em prova, a par de Hugo Vau, Alex Botelho e António Silva.

Os 24 surfistas vão para o mar com o único objetivo de apanhar uma onda superior há já surfada. E para isso têm de estar constantemente na zona de impacto. Por isso, o chamado treino funcional (atividades normais do dia-a-dia e desportivas) "é tão importante", segundo o português, que é também coordenador dos surfistas EDP Mar sem Fim.

Mas nem todo o treino garante que o surfista sai ileso do mar. Que o diga Maya Gabeira. A surfista brasileira sobreviveu para contar a história do acidente aparatoso que sofreu em 2013. Maya ficou inconsciente quando caiu de uma onda gigante, fraturou o tornozelo direito e corria o risco de morte por afogamento quando foi resgatada da água pelo compatriota Carlos Burle (em 2013, surfou uma onda de 30,4 metros).

"Morri... mas voltei", disse a brasileira, que, em 2015, voltou à Nazaré para enfrentar de novo o canhão da praia do Norte. E será amanhã uma espectadora, já que publicou imagens do farol nas redes sociais, com a legenda: "Fim de semana nada tranquilo."

Ler mais

Exclusivos