Fernando Santos tem confiança inabalável no sangue lusitano

O selecionador nacional foi esta terça-feira a imagem da confiança para vencer o Chile e marcar presença na final

Fernando Santos, selecionador nacional, garantiu esta terça-feira que tem "uma confiança inabalável" nos seus jogadores para a partida de amanhã (19.00 horas) com o Chile, a contar para as meias-finais da Taça das Confederações.

O selecionador assumiu ainda que "a determinação e a motivação" dos seus atletas o deixam absolutamente tranquilo: "Vou com eles até ao fim do mundo e sempre à frente." E é perante esse contexto que relembra que sempre se assumiu como candidato a vencer esta competição, apesar de destacar os campeões do mundo: "Há um fortíssimo candidato, que é a Alemanha e depois há os outros como o Chile, o México e Portugal, tal como eu sempre disse."

Com uma "confiança inabalável para estar domingo em São Petersburgo", Fernando Santos assumiu que quer "regressar feliz feliz a Portugal no dia 3 de julho", mas avisou que a tarefa que existe pela frente é complicada: "Sabemos o peso que esta prova tem para a América do Sul, por isso é que as seleções europeias têm dificuldade em ganhar a Taça das Confederações, mas vamos tentar representar bem a Europa."

A grande dúvida no onze da seleção nacional prende-se com a recuperação de Bernardo Silva, que esta tarça-feira de manha treinou de forma limitada. "Temos mais 24 horas para analisar. Hoje fez treino de adaptação com a equipa e não reagiu mal, mas amanhã tomaremos a melhor decisão para a equipa e para o jogador", frisou.

Já no que diz respeito ao conhecimento que tem sobre o Chile, Fernando Santos destacou tratar-se de "uma equipa com jogadores de qualidade, com grande dinâmica", razão pela qual assume que será uma partida "muito equilibrada". Apesar disso, promete lutar até à exaustão pela presença na segunda final consecutiva: "Nós descendemos de sangue lusitano, somos guerreiros, temos espírito de sacrifício e muito respeito pelo nosso povo."

Reconhecendo que o Chile "não é uma equipa fácil de analisar" por causa da sua "grande dinâmica nos movimentos", garantiu, no entanto, que há "algumas situações menos positivas, como em todas as equipas, que Portugal vai tentar explorar". Ainda assim deixou um aviso: "Por algum motivo estão no quarto lugar do ranking."

Uma das questões que mais tem preocupado os selecionadores nacionais na Taça das Confederações é o desgaste acumulado após uma época exigente. Portugal entrará em campo com mais 24 horas de descanso em relação ao Chile, mas Fernando Santos avisa que "o cansaço tem de existir" no jogo, pois competir de três em três dias "deixa marca" e é por isso que avança com a receita para driblar a fadiga: "A questão mental dá para ultrapassar esse problema, ainda mais quando se está a caminho da final. O que vai contar é a paixão e o crer."

De Cristiano Ronaldo diz esperar o habitual, ou seja: "Uma eficácia tremenda, peso e a liderança de um capitão que dá o exemplo, com entrega e humildade."

A terminar, Fernando Santos garante que chegar à sua segunda final consecutiva é algo importante: "Motiva-me alcançar mais um feito histórico para Portugal, que ficará marcado nos nossos corações."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG