"Vamos ser a segunda seleção com mais adeptos"

Guarda-redes da seleção fala da sua condição de luso-descendente e revela até algum contentamento por estar "quase a jogar em casa". Ser suplente de Rui Patrício não é problema

Se houve alguém que percebeu o que sentiram muitos portugueses que esperavam a seleção nacional em Marcoussis foi Anthony Lopes, nascido em França mas que joga na seleção nacional portuguesa por opção tomada "sozinho", como revelou.

"Claro que é um sentimento especial. Nasci em França e estou a jogar com a camisola de Portugal. É uma sensação muito especial porque estou quase em casa mas estou aqui para defender a camisola de Portugal. Aqui há muitos emigrantes, o apoio vai ser muito especial e importante, penso que vamos ser a segunda seleção com mais adeptos nos estádios o que para nós é uma vantagem. Temos de tirar partido disso", começou por dizer, sempre em voz baixa o guardião do Lyon.

Confrontado de todas as maneiras e feitios sobre a possibilidade de Portugal poder vencer o Europeu, Anthony garanntiu que o grupo vai fazer o seu "melhor para ganhar o Europeu". "Sabemos que há muito portugueses atrás de nós, espero que corra tudo bem. Temos muita confiança em nós, efetuámos uma boa preparação e acho que temos a possibilidade de ganhar o Europeu mas antes há a fase de grupos que não vai ser fácil e há quem pense que vai ser mas eu, pessoalmente, penso que vai ser complicado".

Sobre os colegas, apelidou-os de "simpáticos", mas quando lhe foi perguntado como via a sua condição de suplente de Rui Patrício, Anthony Lopes não mostrou qualquer tristeza: "Ficar atrás do Rui não é problema, vou continuar a ajudá-lo o máximo nos treinos no aquecimento de jogo. Só um jogador pode jogar, o grupo está a viver bem, ninguém está a pensar em si, estamos só a pensar na seleção."

A finalizar, Anthony classificou de "espetacular" o centro de treinos de Marcoussis e disse que se for a "França a ganhar o Europeu" vai "ficar triste porque não ganhou Portugal".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG