Manuel José: "Fernando Santos exagerou no otimismo"

Manuel José acha que o discurso inicial do selecionador aumentou a ansiedade e a pressão sobre os jogadores. Considera que Santos está a camuflar o momento menos bom de Ronaldo, mas acha que deve manter-se na seleção

Fernando Santos não desarma, continua a pensar no título europeu, mensagem que passou desde muito cedo. Ontem reforçou a ideia, apesar de Portugal ter depois de amanhã uma autêntica final com a Hungria. Ao DN, Manuel José, que salienta ter uma "relação muito boa com Fernando Santos", entende que o discurso inicial do selecionador pode ter sido prejudicial aos futebolistas.

"É uma faca de dois gumes. Dizer que vamos lutar pelo título, ser campeões revela coragem mas foi de um otimismo exagerado que colocou uma responsabilidade muito grande em cima dos jogadores, agravada pela qualidade das equipas do grupo e que são da II divisão europeia. Gosto muito do Fernando, mas foi de um otimismo exagerado", diz ao DN o ex-treinador de Benfica e Sporting.

E continua. "Este circo em torno da seleção de que podemos ser campeões da Europa aumentou a ansiedade, a pressão e a responsabilização dos jogadores e isso condiciona o comportamento mental."

Concluída a sua análise ao discurso inicial do selecionador, Manuel José vê nas palavras proferidas ontem um aspeto positivo: "Quando diz que só volta dia 11 e em festa já está a tirar a responsabilidade aos jogadores colocando-a em cima de si. Sabe que se Portugal não se qualificar vai cair o Carmo e a Trindade em cima dele, com este discurso acredito que estimule os jogadores."

Para Manuel José, mesmo que Portugal arrume as malas na quarta-feira, Santos deve continuar. E explica porquê: "Fez uma recuperação notável para este Europeu, tem uma relação impecável com o povo, imprensa e jogadores. Não vejo quem o possa substituir e que consiga melhor do que aquilo que ele já fez."

Curiosa é a forma como Manuel José vê o rendimento de Ronaldo. "Quando o Fernando diz que o Ronaldo está em grande forma é uma maneira de não abrir o jogo aos adversários e omitir que o Cristiano não está na sua melhor forma. Este não é o Cristiano a que estamos habituados. Se ele estivesse nas melhores condições não tinha junto de si um fisioterapeuta espanhol com quem treina três vezes por dia. Não há fisioterapeutas na federação? Ainda não vi o Cristiano fazer um sprint ou uma diagonal de 20/30 metros. Não está nas melhores condições e o Fernando está a camuflar e a esconder isso". Ainda assim, Manuel José acredita que CR7 vai extrair o lado melhor da pressão a que está sujeito. "Vai arranjar fatores de estímulo e de superação em função dessa pressão. Ele lida muito bem com isso."

A finalizar, os livres que Ronaldo tem marcado sem grande sucesso. "Na época que acabou marcou um livre pelo Real que assinalava o jejum de um ano sem marcar de livres diretos. Ele só sabe marcar em força. O Raphael marcou um perfeito com a Noruega e com a Islândia o Fernando devia ter dado um grito lá para dentro. Nestes lances a palavra final tem que ser do treinador."

Exclusivos