Entre escândalo de doping, Rússia ganha organização dos Jogos Europeus

Assembleia Geral dos Comités Olímpicos Europeus escolheu a Rússia para organizar a segunda edição da competição

A Rússia foi hoje escolhida para acolher a segunda edição dos Jogos Europeus, que vai ter lugar em 2019, uma decisão que está no entanto dependente do país resolver os problemas com o doping.

Esta decisão foi tomada na 44.ª Assembleia Geral dos Comités Olímpicos Europeus (COE), que está a decorrer em Praga, e na qual o Comité Olímpico de Portugal está representado pelo presidente José Manuel Constantino, pela vice-presidente Rosa Mota e pelo secretário-geral, José Manuel Araújo.

A organização dos Jogos Europeus deverá ser dividida entre Sochi, que acolheu os Jogos Olímpicos de Inverno em 2014, e Kazan, palco das Universíadas em 2013.

A Holanda, que tinha sido anunciada como anfitriã dos Jogos Europeus de 2019, acabou por desistir da organização.

A primeira edição dos Jogos Europeus decorreu este ano, em Baku, onde Portugal conquistou 10 medalhas.

A federação de atletismo da Rússia foi suspensa preventivamente, depois de um relatório da Comissão Independente da Agência Mundial Antidopagem ter revelado o uso sistemático de doping.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG