Deschamps pede regresso sem medo ao Stade de France

Primeiro jogo da seleção francesa no estádio após os atentados terroristas de 13 de novembro

Didier Deschamps, selecionador de futebol da França, apelou esta segunda-feira a um regresso "sem medo ou ansiedade" ao Stade de France, a que a equipa regressa pela primeira vez após os atentados terroristas de 13 de novembro.

O próximo jogo de preparação da França em casa é na terça-feira da próxima semana, contra a Rússia, quatro dias depois de jogar na Holanda.

"Ninguém pode esquecer o que se passou, mas não é com medo ou com ansiedade que devemos regressar", disse Deschamps a propósito desse regresso ao palco habitual dos grandes jogos na região parisiense, onde três terroristas tentaram sem sucesso fazer-se explodir, durante o França-Alemanha.

Para Deschamps, foram "momentos muito penosos e dramáticos", que no entanto não devem afetar o regresso. "O Stade de France é o nosso estádio, vamos lá para jogar e para que a festa seja a mais bonita possível", disse.

Quanto aos atentados em Paris e Saint-Denis, que fizeram 130 mortos, "não é necessário voltar a falar disso" com os jogadores, defendeu. "Claro que vivemos momentos muito fortes emocionalmente, mas não devemos viver no passado. Ninguém consegue esquecer o 13 de novembro, mas é preciso seguir em frente".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG