Colega de João Félix suspenso por 10 semanas por causa das apostas

Kieran Trippier foi punido pela Federação Inglesa e só vai poder voltar a jogar a 28 de fevereiro. O jogador terá apostado, indiretamente, na sua transferência para o Atlético de Madrid.

O defesa Kieran Trippier, do Atlético de Madrid, foi suspenso por 10 semanas de todas as atividades relacionadas com o futebol, por desrespeitar as regras sobre apostas desportivas, anunciou esta quarta-feira a federação inglesa (FA).

Além da suspensão, que tem efeitos imediatos e vai durar até ao dia 28 de fevereiro, o internacional inglês de 30 anos terá ainda de pagar uma multa de 77 500 euros.

O ex-jogador do Tottenham, que agora é colega de João Félix no Atlético, negou as sete acusações de que foi alvo, mas a FA anunciou que quatro das alegadas infrações foram comprovadas, tendo outras três sido indeferidas.

"O defesa do Atlético de Madrid negou sete supostas violações da regra E8 (1) (b) da FA, que teriam ocorrido em julho de 2019, e solicitou uma audiência", disse um porta-voz da FA.

Foi então que "uma comissão independente foi nomeada para ouvir o caso, com quatro das supostas infrações a serem comprovadas e outras três a serem rejeitadas durante a audiência" do jogador em outubro.

A suspensão vai excluir Trippier de pelo menos 14 jogos do Atlético na Liga espanhola, bem como a primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões com o Chelsea, marcada para 23 de fevereiro. Assim sendo, o regresso de Trippier está marcado para o dérbi de Madrid, a 7 de março.

As infrações aconteceram em julho de 2019, quando Trippier concluiu sua transferência do Tottenham para o Atlético por 22 milhões de euros. Uma operação na qual terá apostado, ainda que de forma indireta.

A suspensão teve como base a violação da regra E8 (1) (b), que estabelece o seguinte: "Quando um participante fornece a qualquer outra pessoa qualquer informação relacionada ao futebol que o participante tenha obtido em virtude de sua posição no jogo e que não seja publicamente disponível nesse momento, o participante violará esta regra quando qualquer uma dessas informações for usada por essa outra pessoa para, ou em relação a, apostas."

Trippier foi inflexível quando foi acusado pela primeira vez em maio, garantindo estar inocente. "Quero deixar claro que, embora seja um jogador profissional de futebol, nunca fiz qualquer aposta relacionada ao futebol ou recebi qualquer benefício financeiro de outras apostas", esclareceu em comunicado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG