Bruno Fernandes brilha no New York Times. O "caminho tortuoso" do menino "transcendente"

O futebolista do Manchester United merece honras de página do New York Times, um dos mais prestigiados jornais do mundo. Com declarações do ex-treinador Martelinho, o jornal destaca os seus "dons transcendentes".

Para o New York Times, o caminho de Bruno Fernandes, jogador do Manchester United, foi "tortuoso" e longo até atingir o estrelato (o jornal titula "Bruno Fernandes and the Long Game"), e este meio campista é a prova das falhas que exitem no sistema de olheiros do futebol e como até mesmo um talento evidente pode quase escapar pelas brechas.

Bruno Fernandes foi eleito jogador do mês de dezembro da Premier League e fez história. Foi o primeiro a vencer a distinção por quatro vezes num ano. O médio foi eleito jogador do mês em fevereiro, junho, novembro e dezembro de 2020.

No mês de dezembro, Bruno Fernandes marcou três golos e fez quatro assistências na liga inglesa com a camisola do Manchester United.

Bruno Miguel Borges Fernandes, nasceu na Maia, a 8 de setembro de 1994, foi jogador do Sporting Clube de Portugal e notabilizou-se no Boavista Futebol Clube, do qual foi capitão durante várias épocas.

Atualmente a jogar no Manchester United, este jogador detém o recorde de maior número de golos marcados por um meio-campista na Europa, numa só temporada (33).

O New York Times foi ouvir Martelinho (Joaquim Pereira da Silva), que treinou Bruno Fernandes no Boavista e salienta que o que mais o impressiona, sempre que vê Bruno jogar, é que pouco mudou.

Escreve o jornal que Fernandes pode agora ser o melhor jogador da maior liga mundial, mas para Martelinho ele "não é diferente do adolescente que treinou nas camadas jovens de um clube português em dificuldades, há uma década".

"Do jeito que está agora é do jeito que sempre foi", disse Martelinho, lembrando-se dos dois anos que passou a trabalhar com Fernandes na academia da Boavista. "Ele sempre jogou com muita ambição, sempre para a frente, nunca jogando para trás, sempre tentando entrar na grande área. Ele precisava de mais experiência, mas tudo o que você vê agora estava lá. "

O New York Times assinala que "essa é a biografia da maioria dos pares de Fernandes, entre os melhores jogadores do mundo, salientando "os dons transcendentes, óbvios para todos, que conquistaram um lugar no caminho do futebol para o estrelato".

Para este jornal "não há linha reta que possa ser traçada entre o Fernandes que Martelinho conheceu e aquele que ele, e o resto do mundo, vê hoje, aquele que floresceu - sobretudo no ano passado - na força motriz por trás do ressurgimento do Manchester United".

Em Portugal, Bruno Fernandes foi de longe o jogador mais influente do Sporting. Chegou a Alvalade no verão de 2017 contratado por 8,5 milhões de euros à Sampdoria, de Itália, e deixou logo a sua marca com 16 golos apontados em 56 partidas.

Na temporada 2018/2019 atingiu números históricos para um jogador que atuava como médio, com 32 golos em 53 desafios, a que aliou ainda várias assistências. Quando saiu para Machester, em janeiro de 2020, já já tinha 15 golos apontados em 28 jogos nessa época (2019/2020).

O médio foi um dos jogadores que chegarou a avançar com a rescisão unilateral, na sequência do ataque à Academia de Alcochete. Mas acabou por ser resgatado pela comissão de gestão que presidiu ao clube na sequência da saída de Bruno de Carvalho, mais concretamente pelo presidente da SAD da altura, Sousa Cintra, assinando um novo vínculo com duração até 2023.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG