Oficial: Bruno Fernandes renova e vê salário melhorado

Novo acordo prevê aumento substancial do salário - passa de quase três milhões brutos para quatro por temporada. A duração do vínculo mantém-se até 2023, assim como a cláusula de rescisão de 100 milhões. "É um privilégio poder vestir a camisola do Sporting", disse o capitão.

Está finalmente oficializado. O Sporting anunciou nesta terça-feira a renovação do contrato do capitão Bruno Fernandes, que na verdade mantém a ligação até 2023 e a cláusula de rescisão de 100 milhões, mas vê as suas condições salariais substancialmente melhoradas.

Há muito que era aguardado este desfecho, que é visto como um prémio ao jogador pela sua enorme influência na equipa leonina e pelo facto de não ter saído no mercado do verão. Bruno Fernandes vai passar a auferir cerca de quatro milhões de euros brutos por temporada (auferia quase três milhões) e vê ainda melhorados alguns prémios por objetivos, com compensações financeiras por troféus conquistados e golos marcados. Mensalmente, o jogador passará a receber cerca de 166 mil euros livres de impostos.

O jogador mantém ainda no contrato determinadas cláusulas que preveem recompensas caso veja o Sporting rejeitar propostas para a sua aquisição. No vínculo anterior, por exemplo, estava estipulado que a SAD dos leões teria de pagar cinco milhões de euros ao médio caso recusasse uma proposta de 35 milhões de euros.

"Para mim é um orgulho e é o reconhecimento do meu trabalho, é sinal que estou a fazer as coisas bem. Tenho tentado ao máximo fazer aquilo que é o melhor para o clube. Para mim é, e sempre será, um privilégio estar aqui e poder vestir a camisola do Sporting", disse Bruno Fernandes ao site oficial dos leões, deixando ainda uma promessa: "Podem esperar mais e melhor. Prometo a mesma entrega e a mesma dedicação para podermos ter mais momentos de glória como tivemos na temporada passada."

Bruno Fernandes tem sido de longe o jogador mais influente do Sporting nas últimas épocas. Chegou no verão de 2017, contratado por 8,5 milhões de euros à Sampdoria, de Itália, e deixou logo a sua marca, com 16 golos apontados em 56 partidas. Na temporada passada atingiu números históricos para um jogador que atua como médio, com 32 golos em 53 desafios, a que aliou ainda várias assistências. Esta época já vai com nove golos em 17 jogos.

Resgatado por Sousa Cintra e Tottenham no horizonte

Recorde-se que Bruno Fernandes foi um dos jogadores que chegou a avançar com a rescisão unilateral do contrato na época passada, na sequência do ataque à Academia de Alcochete. Mas acabou por ser resgatado pela Comissão de Gestão que presidiu ao clube na sequência da saída de Bruno de Carvalho, mais concretamente pelo presidente da SAD da altura, Sousa Cintra, assinando um novo vínculo com duração até 2023.

Na altura, tanto Bruno Fernandes como Sousa Cintra negaram que o regresso do jogador tivesse implicado qualquer aumento salarial - "o jogador não quis que o ordenado fosse aumentado, quis prestar serviço ao Sporting com amor ao clube", chegou a referir na altura Sousa Cintra.

No verão passado, Bruno Fernandes chegou a estar com um pé fora de Alvalade. O Tottenham tentou levar o médio português, mas a SAD do Sporting e o presidente Frederico Varandas rejeitaram a proposta de 45 milhões mais 20 em objetivos (difíceis de concretizar), pois tinha ficado estipulado que o capitão só deixaria o clube se alguém pagasse 70 milhões de euros. Curiosamente, o nome do médio leonino volta agora a estar associado ao Tottenham com vista à reabertura do mercado de janeiro, numa altura em que os spurs têm José Mourinho como treinador.

"Bruno Fernandes vai ter o contrato revisto, não porque está previsto, mas porque merece. Merece que as suas condições sejam revistas, até como exemplo para todos os outros. É assim que funciono. Se me derem, eu dou. Neste momento, estamos totalmente alinhados, empresário do jogador, jogador e Sporting, quanto ao rumo e futuro do jogador", disse Frederico Varandas em setembro, numa entrevista à Sporting TV. O prometido é devido e nesta terça-feira as partes oficializaram o novo acordo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG