Benfica vai a jogo, apesar de 17 casos e Jesus isolado

Entre "staff, equipa técnica e jogadores", o Benfica detetou 17 novos casos de covid-19, entre eles o presidente Luís Filipe Vieira. Jorge Jesus testou negativo mas apresentou sintomas e está isolado

O Benfica informou esta terça-feira que foram detetados 17 novos casos de covid-19 no clube mas, depois de ter pedido um parecer à Direção-geral da Saúde (DGS) e de esta ter remetido uma decisão sobre jogar ou não esta quarta-feira frente ao Sp. Braga para os clubes, decidiu ir a jogo.

"O Benfica informa que vai marcar presença na Final Four da Taça da Liga, com a ambição de vencer a prova, à imagem do que acontece em todas as competições que disputa", informou o clube em comunicado.

Entre os infetados está Luís Filipe Vieira, 71 anos, avançou a SIC Notícias e confirmou o clube numa nota publicado no site.

O presidente do Benfica, que pela idade pertence a um grupo de risco, está assintomático, acrescenta o comunicado do clube. O treinador Jorge Jesus testou negativo, mas apresentou sintomas e por isso está isolado, enquanto aguarda o resultado de novo teste.

O Benfica indica que "foram detetados cinco casos positivos" entre os jogadores. "Gilberto, Vertonghen, Grimaldo, Diogo Gonçalves e Waldschmidt testaram positivo ao novo coronavírus".

O clube da Luz, em comunicado, explica que os 17 casos de infeção pelo novo coronavírus foram detetados no "decurso dos testes realizados desde sábado no Seixal" entre "staff, equipa técnica e jogadores".

Perante esta realidade, e "na defesa da saúde pública e da integridade física dos atletas envolvidos", o Benfica remete para a DGS a decisão de se apresentar em competição nos próximos 14 dias".

A Direção-geral da Saúde já veio esclarecer​ que a decisão de jogar ou não compete aos clubes. "A Autoridade de Saúde territorialmente competente, avaliadas as circunstâncias e o risco, decide sobre os jogadores que ficam isolamento, por motivo de doença, e sobre os jogadores que ficam em isolamento profilático, por serem considerados contactos de risco. A decisão quanto ao restante plantel é da responsabilidade dos clubes desportivos", lê-se na nota enviada às redações.​​​​​​

Devido ao elevado número de diagnósticos de covid-19 no clube, o Benfica fez, entretanto, saber que cancelou a conferência de imprensa do treinador Jorge Jesus, de antevisão à meia-final da Taça da Liga de futebol, marcada para esta terça.

"No seguimento do número de casos detetados nos últimos testes realizados no Benfica Campus, e com o intuito de restringir os contactos sociais no centro de estágio, o Benfica cancela a conferência de imprensa marcada para as 14:00", lê-se no comunicado dos encarnados.

O treinador do Benfica, Jorge Jesus, tinha agendada para hoje, no Seixal, a antevisão ao embate com o Sporting de Braga, marcado para quarta-feira, em Leiria.

Leia aqui o primeiro comunicado do clube na íntegra:

"O Sport Lisboa e Benfica comunica que, no decurso dos testes realizados desde sábado no Seixal, foram detetados 17 novos casos de COVID-19 entre staff, equipa técnica e jogadores.

Perante estes dados, na defesa da saúde pública e da integridade física dos atletas envolvidos, o Benfica remete para a DGS a decisão de se apresentar em competição nos próximos 14 dias".

O Benfica tem marcada para a próxima jornada (15ª) a receção ao Nacional, depois o jogo frente ao Belenenses, para a Taça de Portugal, e o dérbi com o Sporting (16ª jornada), agendado para o último fim de semana do mês de janeiro​​​​​​.​

Na segunda-feira, a comunicação social portuguesa deu conta de vários casos de infeção nas águias, nomeadamente do avançado alemão Luca Waldschmidt, dos treinadores-adjuntos João de Deus, Pietra e Fernando Ferreira e do diretor Luisão, acrescentando que os brasileiros Gilberto e Everton Cebolinha cumpriam isolamento.

O que diz o plano de retoma do futebol profissional?

De acordo com o plano de retoma do futebol profissional, "os atletas e equipas técnicas da equipa na qual foi identificado um caso positivo podem ser considerados contactos de um caso confirmado".

"No entanto, a identificação de um caso positivo não torna, por si só, obrigatório o isolamento coletivo, das equipas. A determinação de isolamento de contactos (de praticantes e outros intervenientes), a título individual, é de estrita competência da Autoridade de Saúde territorialmente competente", acrescenta o mesmo documento da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

Este plano, que vigora desde 7 de setembro de 2020, determina que todos os infetados, sintomáticos ou não, devem ser isolados, "ficando impossibilitados de participar em treinos e competições até à determinação de cura deliberada pela Autoridade de Saúde territorialmente competente".

Jogo entre FC Porto e Sporting marcado pela covid-19

A pandemia de covid-19 tem também marcado o jogo desta terça-feira entre o FC Porto e o Sporting, referente à Taça da Liga.

O Sporting anunciou que, afinal, Nuno Mendes e Sporar eram "falsos positivos" ao novo coronavírus, o que não convenceu o FC Porto, que acusou o adversário de estar a preparar um "atentado à saúde pública", ameaçando mesmo não disputar a 'final four' da prova.

Os dragões, que procuram a quinta presença no jogo decisivo de uma prova que nunca venceram, não contam com Otávio, Sérgio Oliveira, Luis Diáz e Evanilson, todos infetados, o castigado Taremi e ainda o lesionado de longa data Marcano.

Com Lusa

Atualizado às 19:20

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG