Bandeiras do País Basco e da Catalunha proibidas no Eurobasket

Órgão que tutela o basquetebol a nível mundial diz que vai abrir um inquérito

O Eurobasket, maior competição europeia de seleções de basquetebol, arrancou na passada quinta-feira e está já envolto em polémica. A realizar-se na Turquia, Finlândia, Israel e Roménia, foi precisamente neste país que alguns adeptos espanhóis se viram envolvidos numa situação mais desagradável.

Oito amigos espanhóis deslocaram-se até Cluj-Napoca para ver a estreia do seu país na competição (Espanha venceu Montenegro) e foram vestidos a rigor. No entanto, alguns dos adereços ficaram à porta do pavilhão.

Um dos espanhóis, chamado Maider, levava uma bandeira com referências a Bilbau, a sua terra natal. "Nada de bandeiras com alusões ao País Basco ou à Catalunha", foi-lhe dito por quem assegura a segurança da competição, de acordo com o El Mundo.

As que referiam Salamanca, Valladolid, ou qualquer outra cidade, bem como "Força Llull", um dos craques espanhóis, mas que está lesionado, não tiveram qualquer problema.

O El Mundo ???????contactou as autoridades espanholas na Roménia, e não existia qualquer diretiva sobre o assunto. A Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) tem à porta dos pavilhões a informação de que apenas bandeiras oficiais dos países podem entrar.

Fontes da FIBA também negam que existam ordens específicas relativamente ao assunto e que até será aberto um inquérito sobre o sucedido.

Exclusivos