Abordagem do Flamengo deixa Jorge Jesus debaixo de fogo para o clássico

FC Porto e Benfica defrontam-se hoje no Dragão (20.45, TVI) nos oitavos de final. Treinadores ausentes por castigo procuram manter-se em prova uma semana antes de novo duelo. Conceição tenta equilibrar histórico. Jesus quer cumprir contrato na Luz.

Não há volta a dar. Por mais que o treinador do Benfica garanta que quer cumprir contrato (até ao final da época), o clássico da Taça de Portugal desta noite (20.45, TVI) está demasiado ensombrado pela novela do interesse do Flamengo no técnico para o esconder ou negar. "Jorge Jesus não pode nem quer neste momento abandonar o Benfica. Há um contrato para cumprir, quer cumprir e quer ganhar títulos no Benfica", garantiu ontem o adjunto João de Deus, em nome de Jesus, depois de ser noticiado que o treinador recebeu os dirigentes do Flamengo - o vice-presidente Marcos Braz e o diretor-executivo Bruno Spindel -, em casa, na terça-feira à noite, em plena preparação da partida dos oitavos de final da taça.

Até a SAD benfiquista, que não tem comentado as notícias, sentiu-se ontem obrigada a esclarecer em comunicado que "Jorge Jesus tem contrato com o Benfica e está focado nos objetivos desportivos do clube, sendo manifestamente falso e descabido que tenha demonstrado qualquer vontade (...) Jorge Jesus não deseja voltar ao Brasil, mas sim voltar a ser campeão pelo Benfica".

João de Deus, que fez a antevisão do clássico no lugar do castigado Jorge Jesus, garantiu ainda que "o tema" e "tudo o que se tem falado" da possível saída do técnico principal "não desviam" os encarnados do principal: Ganhar títulos no Benfica: "Temos quatro competições em que estamos envolvidos e queremos ganhar já amanhã (hoje). As notícias que têm vindo a público não vão desviar o foco da equipa do Benfica que tem o intuito de ir ao Dragão qualificar a equipa para os quartos de final da Taça."

Mas a novela promete continuar, apesar dos envolvidos tentarem colocar água na fervura. A cláusula de rescisão de seis milhões de euros é um entrave, mas o Flamengo acredita que o Benfica pode libertar o técnico por menos, devolvendo a cortesia do mengão quando os encarnados foram roubar o técnico ao campeão brasileiro no início de 2020. E acreditam que se Rui Costa quisesse renovar com o técnico já o teria feito, por isso Spindel afirmou que Jesus "é um desejo" e "preenche todos os requisitos" para treinar o Flamengo.

O regresso de Jesus à Luz nunca foi consensual entre os adeptos, que nos últimos jogos lhe mostraram lenços brancos. A contestação subiu de tom com a derrota sofrida no início de dezembro frente ao Sporting (3-1), na Luz, e a situação pode tornar-se insustentável se a viagem de hoje ao Porto fracassar. O treinador do Benfica enfrenta o seu maior carrasco (25 derrotas em 47 duelos com o FC Porto) debaixo de fogo no primeiro de dois rounds entre dragões e águias.

O de hoje será sem a presença dos treinadores nos bancos. Conhecidos pela agitação - raramente se sentam - estão ambos suspensos por 15 dias pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol e serão substituídos pelos adjuntos Vítor Bruno (FC Porto) e João de Deus (Benfica).Ambos tiveram um desempenho exemplar sob a liderança dos adjuntos no domingo, em jogos da 15.ª jornada da I Liga: os portistas golearam o Vizela (4-0) e os benfiquistas fizeram o mesmo ao Marítimo (7-1)."Jesus e Conceição deveriam estar no jogo. Iriam trazer mais espetáculo e encanto ao Clássico. Eu e o meu colega [Vítor Bruno] vamos tentar fazer o que os treinadores principais foram trabalhando ao longo da semana", lamentou o adjunto das águias.

André Almeida a travar Díaz?

"Conhecemos bem a equipa do FC Porto. Tem uma equipa que é muito forte, vai obrigar-nos a uma atenção permanente durante o jogo. Tambem temos as nossas armas", avisou o adjunto do Benfica, preparado "para tudo o que possa acontecer". Revelando que está "confortável" no papel de técnico principal, explicou ainda que Jesus, como "detalhista" que é, preparou o jogo ao mais "ínfimo pormenor".

Sobre o que esperar do clássico..."é provável que seja um jogo mais aberto porque tem de haver uma decisão". Um jogo onde o Benfica quer "ser capaz de sobrepor as virtudes às dificuldades". E seja André Almeida ou outro a tentar contrariar o génio de Luis Díaz, "será de certeza um duelo empolgante e equilibrado". E que João de Deus espera que penda para o lado do Benfica.

O FC Porto optou por não fazer antevisão do clássico devido ao castigo de Sérgio Conceição.

FC Porto tem sido melhor

Além de ser um jogo a eliminar, atirando um deles para fora da prova, o clássico de hoje pode ter repercussões físicas e anímicas no encontro da I Liga, marcado para 30 de dezembro, data em que ambos os técnicos regressam aos bancos.

Aquando do sorteio, Jorge Jesus admitiu que o Benfica e o FC Porto têm tido o "azar" de calhar um no caminho do outro. E se os dragões vão enfrentar pela primeira vez um adversário da I Liga, após ter passeado ante o Sintrense (5-0) e o Feirense (5-1), o Benfica eliminou o primodivisionário Paços de Ferreira (4-1), depois de na estreia apenas se ter imposto no prolongamento (2-1), ao Trofense, da II Liga.

Sérgio Conceição contabiliza oito triunfos, quatro empates e nove derrotas em 19 duelos com o Benfica, o recordista de troféus na Taça de Portugal (26, mais nove que os rivais FC Porto e Sporting) e tem hoje uma grande oportunidade para equilibrar também as contas com Jesus. Até agora o portista ganhou cinco partidas, empatou seis e perdeu sete, sendo que para a Taça de Portugal levou a melhor por duas vezes em três encontros. Além disso, a equipa portista não perde com o Benfica desde 2019 (ganhou quatro jogos e empatou dois).

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG