Vinte bandas e artistas participam na feira de música MUMI 2022 de Valença e Tui

Os três dias contam com showcases, palestras, speedmeetings e atividades abertas ao público", entre outras iniciativas. No dia 1 de outubro, a edição deste ano do MUMI termina com o Festival Minho Transfronteiriço.

Vinte bandas e artistas, dez da Galiza, Espanha, e outros tantas de Portugal, vão participar entre 29 de setembro e 1 de outubro no encontro profissional de música MUMI 2022, promovido pela eurocidade Valença e Tui, foi esta sexta-feira divulgado.


A propósito da apresentação, na segunda-feira, do programa do MUMI 2022 - III Encontro Profissional de Música Portugal -Galiza, o presidente da Câmara de Valença, José Manuel Carpinteira, disse à agência Lusa que aquelas bandas e artistas "vão mostrar ao público, profissional e em geral, a diversidade de propostas musicais que convivem na conjuntura musical atual".

"Serão vividos três dias de música e encontros profissionais, que trarão a este espaço ímpar nas relações transfronteiriças, artistas, agências e empresas de gestão cultural, jornalistas e público em geral, em contacto em locais emblemáticos do Município de Valença e do Concelho de Tui", destacou.

O autarca socialista adiantou que "esta feira internacional é um evento de referência para a eurocidade que faz a ponte entre artistas e técnicos dos setores da música e da cultura de Portugal e da Galiza".

"É um evento que tem potencial para afirmar, a eurocidade Tui-Valença como uma referência ibérica na música galego e portuguesa", sustentou.

Durante o encontro, o programa para profissionais vai decorrer no auditório municipal de Tui e, no Espazo Off da Academia de Música da Fortaleça de Valença, no distrito de Viana do Castelo.

Já os concertos abertos ao público terão lugar na avenida da estação de Valença e no Paseo da Corredoira de Tui, na Galiza.

"Para nós é importante porque faz a ponte nesta eurocidade Tui e Valença, Norte de Portugal e Galiza. Por isso acolhemos de braços abertos este evento e damos o apoio que é possível para que ele se realize", afirmou José Manuel Carpinteira.

O concerto inaugural "oferecerá as propostas artísticas do projeto galego de Xosé Lois Romero & Aliboria e do artista português Omiri".

A novidade da edição 2022 é que o encontro encerra, com o Festival Minho Transfronteiriço no qual vão participar propostas musicais de Tui e Valença.

Segundo José Manuel Carpinteira, o autarca de Tui concorda com a continuidade do evento, porque ambos consideram ser "importante que essas pessoas possam deslocar-se à eurocidade e possam conhecer melhor as duas cidades e levem algumas experiências".

"O importante é que este evento continue a realizar-se e possa trazer cada vez mais interessados em partilhar experiências e poder melhorar as suas atuações", especificou.

O MUMI é um encontro que reúne os profissionais do setor musical e cultural galego e português com o objetivo de criar um intercâmbio e partilha de experiências entre os artistas.

A feira "reunirá artistas, bandas, promotoras, empresas de 'management', festivais, editoras, empresas de serviços e produção, entre outros, sendo que o objetivo passa por partilhar ideias, criar sinergias sólidas, estabelecer novas redes de contactos e conhecer novas propostas".

Durante três dias, o programa do III Encontro Profissional de Música incluirá 'showcases', palestras, 'speedmeetings' e atividades abertas ao público", entre outras iniciativas.

As inscrições para profissionais do setor continuam abertas através de mumimusicas.eu O programa final só será conhecido na apresentação oficial do MUMI 2022.

A organização do evento é repartida pela eurocidade Valença-Tui, assim como o orçamento de 30 mil euros.

Valença, segunda cidade do distrito de Viana do Castelo, e Tui, na província de Pontevedra, constituíram, em 2012, a primeira eurocidade do Alto Minho e Galiza. Os dois municípios vizinhos estão por duas pontes sobre o rio Minho, a mais emblemática é a centenária ponte rodoferroviária que assegura a ligação dos 400 metros que separam o território transfronteiriço, habitado por perto de 40 mil pessoas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG