Sondra Locke, ex-companheira de Clint Eastwood, morre aos 74 anos

Antiga companheira de Clint Eastwood tinha cancro na mama e nos ossos. Morreu em casa, em Los Angeles a 3 de novembro, mas só agora foi divulgada a notícia.

Com uma carreira de atriz cujo ponto alto foi a nomeação em 1969 para um Óscar, pela interpretação no filme The Heart Is a Lonely Hunter, Sondra Locke morreu aos 74 anos, na sua casa em Los Angeles (EUA).

A causa da morte da antiga companheira de Clint Eastwood foi uma paragem cardíaca relacionada com o cancro da mama e nos ossos de que sofria, segundo noticia a Associated Press, agência de notícias norte-americana que teve acesso à certidão de óbito. De acordo com o documento, a morte terá acontecido a 3 de novembro e as autoridades foram notificadas nesse dia. Não há, todavia, explicações para o facto de só seis semanas depois ter sido anunciada.

Além da nomeação para o Óscar, para o prémio de melhor atriz secundária que foi ganho por Ruth Gordon no filme Rosemary's Baby. Sondra Locke participou ainda em seis filmes com Clint Eastwood. A primeira vez que surgiram juntos no grande ecrã foi em 1976 no western The Outlaw Josey Wales. Já o último foi o filme Sudden Impact (1983), em que Eastwood fazia o papel do detetive Dirty Harry.

Sondra Locke nasceu no Tennesse com o nome de Sandra Louise Smith e trabalhou numa rádio ao mesmo tempo que ia participando em peças de teatro. Em 1967 conseguiu ser escolhida num casting a nível nacional para participar no filme The Heart Is a Lonely Hunter (Um coração solitário), em que contracenou com Alan Arkin.

Passou a usar o sobrenome do padrasto, Locke recebeu boas críticas ao seu trabalho e acabou por fazer parte das nomeações para o Óscar e para os Globos de Ouro. Perdeu os dois para Ruth Gordon, com Rosemary's Baby.

Participou em diversos filmes ao longo da carreira e dirigiu em 1986 Ratboy - Perdido na multidão, filme que nos Estados Unidos não foi muito popular, mas que recebeu análises favoráveis na Europa.

Locke viveu com Clint Eastwood até 1989. Quando terminou a relação este trocou as fechaduras de casa e colocou os pertences da atriz e realizadora na rua, conta a Associated Press. A relação entre os dois envolveu ainda um processo judicial pois Locke acusou o antigo companheiro de a enganar ao prometer inclui-la num filme como forma de lhe pagar uma pensão. O que não aconteceu. Esta situação acabou por ser resolvida com um acordo em tribunal, nunca tenho sido divulgado o valor da indemnização paga pelo ator e realizador.

Em 1997, a atriz editou um livro de memórias com o título The good, the bad and the very ugly: a Hollywood Journey, (O Bom, o mau e o muito feio: uma viagem a Hollywood) onde explicava a mastectomia dupla que tinha feito e os tratamentos de quimioterapia que cumpriu após lhe ter sido detetado cancro da mama.

Na altura, disse à Associated Press que tentou "cobrir os bons anos, bem como os maus e os feios". "Além disso, mesmo nas piores situações, às vezes pode haver muita coisa que fará de si uma pessoa melhor".

Locke tinha casado com o ator Gordon Anderson em 1967. Segundo a certidão de óbito, ainda estavam legalmente casados quando ela morreu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG