Exclusivo San Sebastián - um festival que reabilitou o cinema espanhol

Hoje conhece-se a Concha de Ouro deste 70.ª festival que tem Beatriz Batarda como uma das favoritas para melhor atriz em Great Yarmouth - Provisional Figures. Mas a competição mostrou uma presença fortíssima dos filmes espanhóis, com destaque para o novo Jaime Rosales. Um cinema espanhol que é imperioso chegar a Portugal.

Da maternidade ao fim dos idealismos conjugais. Do pesadelo social ao interior dos tabus. Estes foram alguns dos temas e dos contornos da competição deste festival. Uma fornada particularmente compacta e forte e onde o cinema espanhol mostrou um nível qualitativo invejável. José Luís Rebordinos, o diretor do festival, está a conseguir, ano após ano, elevar o cartel ao ponto de ultrapassar Locarno e incomodar Berlim em matéria de programação dos grandes festivais.

2022 foi um ano dourado para o cinema espanhol, confirmando nomes e revelando outros. Uma seleção que mostrou uma safra capaz de oferecer obras de grande público mas sem nunca esquecer um dever artístico e uma intransigência intelectual nobre. No caso de Jaime Rosales e do seu Girasoles Silvestres é quase uma intransigência e exigência moral. Este drama em três tempos foi um dos grandes filmes do festival, um retrato de uma jovem em diversas fases da sua vida romântica silvestre.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG