Roman Polanski. Mais uma mulher acusa realizador de a ter violado

Desta vez, é a francesa Valentine Monnier que vem dizer que foi violentada sexualmente por Polaski. Desde 2010, é a quarta acusação contra o cineasta

Há mais uma mulher a acusar o realizador Roman Polanski de a ter violado quando ainda era adolescente. Valentine Monnier contou ao Le Parisien que a alegada violação aconteceu em 1975, quando tinha 18 anos, no challêt do cineasta na estância suíça de Gstaad.

Polanski, realizador premiado pela Academia de Hollywood que o viria a expulsar, foge ao sistema de justiça norte-americano desde 1978, depois de admitir ter violado uma rapariga de 13 anos. Tendo sempre conseguido escapar às várias tentativas de extradição.

Esta nova acusação surge dias antes da estreia do novo filme de Polanski, que nasceu em Paris há 86 anos, filho de judeus polacos. J'accuse conta a perseguição a um judeu, oficial do exército francês.

J'accuse, soube-se este sábado, está nomeado para Melhor Filme nos Prémios do Cinema Europeu, que serão conhecidos em Berlim a 7 de dezembro, ao lado Dor e Glória, de Pedro Almodóvar e A Favorita, de Yorgos Lanthimos.

A mulher, que na altura era modelo e chegou a ter participações em filmes, justifica que veio falar ao fim destes anos todos porque o filme de Polanski que está prestes a sair fala sobre um erro da justiça. Além disso, referiu que, após a revelação do escândalo de Harvey Weinstein em 2017, escreveu cartas onde denunciava o caso à polícia de Los Angeles e à primeira-dama francesa, Brigitte Macron.

Valentine Monnier contou ainda pormenores do que terá acontecido em 1978, dizendo que "foi extremamente violento". "Ele espancou-me até eu desistir e depois violou-me, obrigando-me a fazer todo o tipo de coisas."

O advogado do cineasta, Hervé Temime, já veio dizer que Polanski "nega firmemente todas as acusações de violação" e questionou o facto de os acontecimentos, que datam de há 45 anos, nunca terem sido relatados às autoridades judiciais.

As outras acusações

Roman Polanski já tem um longo currículo de acusações por agressão sexual. A última foi conhecida em setembro de 2017, quando a ex-atriz Renate Langer veio denunciar o realizador por a ter violado em 1972, quando tinha 15 anos.

Um mês antes, uma mulher identificada apenas como "Robin" acusou-o de a ter agredido sexualmente quando tinha 16 anos - os acontecimentos remontariam a 1973.

Em 2010 tinha sido a vez da atriz britânica Charlotte Lewis acusá-lo de abusar sexualmente dela em 1983, quando tinha 16 anos.

Todas estas acusações foram negadas pelo realizador de Chinatown e O Pianista.

Roman Polanski admitiu contudo ter violado Samantha Geimer, de 13 anos, que terá drogado antes, em 1977 na casa de Jack Nicholson, em Los Angeles, quando o ator estava fora.

Exclusivos