Os ABBA estão de volta e trazem as primeiras canções em 40 anos

Benny Anderson, Anni-Frid Lyngstad (Frida), Agnetta Fältskog e Björn Ulvaeus voltaram a juntar-se em estúdio em 2018. E Björn revelou que os fãs irão ter acesso a esses originais ainda este ano.

Björn Ulvaeus, numa entrevista à televisão norte-americana CNBC ​​​anunciou a publicação de dois singles com originais dos ABBA ainda este ano. Mas descartou a hipótese de voltarem a juntar-se em palco,

"Acho que em algum momento deste ano. Acho que sim", respondeu quando questionado sobre dois singles de originais gravados em 2018 num reencontro dos quatro elementos da banda sueca.

Os ABBA separaram-se em 1982, depois de uma carreira de dez anos de sucessos. Björn recordou a sensação de ter voltado ao estúdio há dois anos: "Foi ótimo." "Demorou meio minuto e, de alguma forma, estávamos de volta ao tempo em que éramos uma banda, como se tivesse sido ontem. Foi tão estranho. Esse sentimento entre nós foi extraordinário", acrescentou.

Os Abba tornaram-se globais depois de vencerem o Festival Eurovisão da Canção em 1974, com o tema Waterloo. Seguiram-se Dancing Queen, Mamma Mia, The Winner Takes it All, Chiquitita e Fernando, mais de 385 milhões de álbuns e singles vendidos.

Benny Anderson, Anni-Frid Lyngstad (Frida), Agnetta Fältskog e Björn Ulvaeus são os quatro elementos do grupo. Frida e Agnetta seguiram vidas profissionais separadas, mas Björn mantém a parceria de escrita dos ABBA com Benny. Estão por trás do musical Mamma Mia, através da Mamma Mia Eventos, em Estocolmo e Londres, cujos escritórios estão atualmente fechados devido à doença da covid-19.

Aliás, o anúncio da publicação dos singles de originais foi feito à margem de uma entrevista sobre os efeitos da pandemia na Suécia, país que foi pouco restritivo nas regras de prevenção da propagação do SARS-Cov-2.

Um país com um número de habitantes próximo de Portugal e que regista 33 549 pessoas infetadas com o novo coronavírus e 3998 mortes, o que significa 396 mortes por um milhão de habitantes. Portugal tem 129 mortes por milhão de habitantes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG