Helena Almeida: Fica na história como "grande artista portuguesa"

O curador Sérgio Mah disse hoje que Helena Almeida é uma artista com uma obra muito vasta e muito idiossincrática, e considerou que "vai ficar na história como uma das grandes figuras da arte portuguesa".

Sérgio Mah lamenta a morta da artista "que tem um papel fundamental na arte contemporânea em Portugal, sobretudo desde o início do seu percurso, em finais da década de 1960".

Para o docente universitário e investigador, professor de fotografia e arte contemporânea, a artista plástica, que morreu hoje, com 84 anos, "teve um papel decisivo no repensar da natureza e do horizonte da prática da pintura", tendo ainda privilegiado a fotografia. Helena Almeida é, pois, uma artista que marca muito a relação e a contemporaneidade das artes em Portugal, comparando até com o panorama internacional, frisou o investigador, um dos curadores da representação portuguesa na Bienal de Arquitetura de Veneza.

Sérgio Mah frisou ainda que a artista plástica tem uma obra que é possível relacionar com tendências importantes no panorama internacional, não apenas por ser mulher, mas também por ter trabalhado áreas que vão da autorrepresentação à fotografia. "É uma artista com uma obra muito vasta e muito idiossincrática e vai ficar na história como uma das grandes figuras da arte portuguesa", reforçou Sérgio Mah.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG