O Festival da Eurovisão 2018 como nunca o viu

A RTP vai presentear os aficionados do Festival Eurovisão da Canção com um documentário sobre os bastidores da edição que decorreu em Lisboa. All aboard! - dentro da Eurovisão 2018, de Nuno Galopim e Miguel Pimenta, estreia-se no dia 27.

Portugal ficou em último na competição musical, mas foi vencedor na produção de um dos maiores eventos televisivos, o Festival Eurovisão da Canção, que decorreu em maio em Lisboa. Agora é altura para os espetadores ficarem a conhecer o que se passou em redor mas que não foi visto então, da construção do palco ao trabalho de luz, dos ensaios ao trabalho de bastidores. "Com a vitória de Amar pelos dois, ao estar escolhido Portugal para acolher a Eurovisão, resolvemos fazer um documentário para dar a conhecer a organização e os bastidores da Eurovisão", diz Nuno Galopim.

O antigo jornalista do DN e o realizador Miguel Pimenta reeditaram a dupla que realizou Sem fazer planos do que virá depois, transmitido há um ano. Em All aboard! - dentro da Eurovisão 2018 mostra-se pormenores que "as pessoas não imaginam". Por exemplo, os ensaios das canções concorrentes começam a ser feitos com duplos portugueses para reproduzir não só a performance vocal mas também as coreografias, primeiro num estúdio de dança, e depois no palco.

Outros momentos reveladores estão a cargo do autor da banda sonora, Luís Figueiredo, que a toca para explicar como concretizou a criação; e das apresentadoras que destacam alguns momentos divertidos. Por exemplo, Filomena Cautela explica como as entrevistas na green room, a área onde estão os artistas concorrentes, foram diferentes do habitual.

Não foi a cantar, mas Nuno Galopim também transmitiu um som carregado de emoções ao caracterizar o trabalho que teve só para visionar as horas de filmagens das várias equipas que trabalharam para o documentário: "Pfff!" O consultor da RTP para o Festival da Canção e para o Festival Eurovisão, autor do livro Eurovisão, passou quatro semanas só dedicadas "a ver tudo, a catalogar e selecionar para o trabalho de edição ser mais célere".

A captação de imagens começou em dezembro do ano passado. "Essa presença torna-se mais permanente durante a montagem da sala, depois nos ensaios. Durante os espetáculos tivemos equipas dedicadas a filmar o que havia para lá do que se via no ecrã. Tivemos equipas a filmar tudo e depois da Eurovisão fomos entrevistar a equipa de produção executiva, as entrevistadoras, os moderadores das conferências de imprensa, para que elas contassem a história com as imagens", explica Galopim.

O resultado desse trabalho, em dois episódios de 50 minutos cada, é transmitido nos dias 27 e 28, depois do Telejornal, na RTP1.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG