Novo livro de JK Rowling é sobre um travesti psicopata que mata mulheres

Depois da polémica com as suas opiniões sobre o género biológico, a autora de Harry Potter coloca à venda num novo livro policial que está a enfurecer os defensores dos direitos trans. O criminoso é um homem que se veste de mulher para matar mulheres.

JK Rowling criou controvérsia com as suas opiniões sobre as pessoas transgénero e houve quem classificasse a sua visão como transfóbica. Esta terça-feira será o novo lançado o novo livro da autora da coleção Harry Potter e "Troubled Blood" promete fazer correr muita tinta.

Na obra, Rowling, que usa o pseudónimo Robert Galbraith na série de livros de crimes fictícios com o detetive privado Cormoran Strike, coloca como "assassino em série psicopata" um homem que gosta de se vestir de mulher. As suas vítimas são sempre mulheres.

Rowling, que é uma das escritoras mais bem pagas do mundo, gerou polémica nos últimos meses com as suas opiniões sobre género biológico que foram entendidas como um ataque a transexuais. Em dezembro de 2019, Rowling escreveu no Twitter para defender uma mulher britânica que perdeu o emprego por acreditar que o sexo biológico deveria determinar legalmente o género de alguém no Reino Unido. Depois, em junho, a escritora britânica escreveu um longo texto no blogue em que afirmava que, como uma sobrevivente de abuso doméstico e violência sexual, tem "preocupações em torno de espaços de sexo único".

"Se o sexo não é real, a realidade vivida pelas mulheres em todo o mundo é apagada. Conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a capacidade de muitos discutirem significativamente as suas vidas", escreveu a autora.

Por se manifestar preocupada com o "ativismo trans" e a ideia de espaços unissexo, de que são exemplo as casas de banho, foi amplamente criticada. Agora com o novo livro, envolvendo a mesma temática, JK Rowling já está ser "massacrada" nas redes sociais. A hashtag #RIPJKRowling é uma tendência no Twitter nesta segunda-feira, com críticos literários e outras personalidades a criticarem a escritora.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG