Exclusivo Na encruzilhada dos realismos

Dos documentários do inglês Mike Dibb aos filmes do romeno Cristi Puiu, o festival convoca-nos para as personagens e peripécias dos mais variados registos realistas

Num tempo em que a nossa perceção do mundo está enfeudada ao "social" em rede, importa, mais do que nunca, discutir como é que as imagens (e os sons) fazem parte daquilo a que damos o nome de realidade. Daí que me pareça que um dos grandes acontecimentos deste LEFFEST, ainda que minimalista e "marginal", seja os trabalhos televisivos do inglês Mike Dibb com o escritor John Berger (1926-2017): Ways of Seeing (1972) e Once Upon a Time (1983-1985).

Ironia dos tempos: são, de facto, produções para televisão que há muito transcenderam os limites expressivos, e também as leis narrativas, do meio em que nasceram. Ways of Seeing (de que será apresentado o primeiro dos seus quatro episódios) é uma prodigiosa reflexão sobre a nossa relação com as imagens, da pintura clássica à publicidade - seria depois transformada em livro, entre nós disponível como Modos de Ver (ed. Antígona, 2018). Quanto a Once Upon a Time, e tal como o título sugere, trata-se de uma pedagógica deambulação sobre o poder do "era uma vez", isto é, da arte universal de contar histórias - uma oportuna reflexão que nos ajuda a perceber a degradação dessa arte, atualmente promovida pela tecnocracia global do cinema, a começar por muitos produtos da Marvel & C.ª

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG