Morreu o cineasta Lauro António

O cineasta português morreu esta quinta-feira vítima de um um ataque cardíaco fulminante.

O realizador e programador de cinema Lauro António morreu esta quinta-feira, aos 79 anos, disse à agência Lusa fonte da família.

Segundo o filho, Frederico Corado, Lauro António sofreu "um ataque cardíaco fulminante" esta quinta-feira de manhã em casa, em Lisboa.

O funeral está agendado para as 14.15 de sexta-feira, no cemitério dos Olivais, em Lisboa, disse à agência Lusa fonte da família.

Crítico de cinema, programador, ensaísta e realizador, Lauro António estava atualmente ligado à Casa das Imagens, em Setúbal, um espaço cultural criado a partir de uma doação que o crítico de cinema fez à autarquia.

Em 2021, em declarações à agência Lusa, Lauro António explicava que a Casa das Imagens iria contar com cerca de 50 mil livros, filmes, fotografias, cartazes e outros documentos, para consulta pública, para que não se dispersasse ou caísse no esquecimento.

O cineasta, que nasceu a 18 de agosto de 1942, realizou o filme Manhã Submersa (1980) protagonizado por Eunice Munoz, Virgílio Ferreira, Jacinto Ramos e Canto e Castro.

Foi também crítico de cinema, professor e diretor de festivais.

Em 2018 recebeu o prémio Sophia Carreira, atribuído pela Academia Portuguesa de Cinema. No mesmo ano foi feito Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

Em 2010 comemorou 50 anos de carreira com uma homenagem, exposição e ciclo dedicado à sua obra no Teatro na Trindade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG