Milhares no velório de Marília Mendonça, a voz mais ouvida no Brasil

País em choque homenageia a artista mais reconhecida da música sertaneja.

No primeiro dos três dias de luto em Goiás, decretado pelo governador Ronaldo Caiado face à morte de Marília Mendonça num acidente aéreo na véspera, em Minas Gerais, milhares de pessoas dirigiram-se ao pavilhão Goiânia Arena ao velório da cantora e do seu tio e assessor, Abicieli Dias Filho.

A cerimónia de despedida da cantora de 26 anos começou apenas para os familiares e amigos, na qual estiveram presentes, além do governador estadual, vários artistas, como Maiara e Maraisa, dupla sertaneja com a qual recentemente lançaram o projeto "Patroas".

Mais tarde, as portas foram franqueadas aos fãs da "rainha da sofrência", nome de uma canção sua e pelo qual era conhecida devido às letras emotivas das suas músicas e que, de uma forma pioneira no género sertanejo, refletiam uma visão menos romântica, ao ponto de o subgénero passar a ser conhecido como feminejo.

Segundo o governo estadual são esperadas cem mil pessoas no pavilhão desportivo. Dali, o corpo sairá em cortejo fúnebre até ao cemitério, onde o último adeus está reservado à família.

Marília, que já era considerada a voz mais ouvida no Brasil com 22 anos, segundo a Folha de São Paulo, continuou a fazer furor durante a pandemia de covid-19, batendo recordes nas redes sociais nas transmissões ao vivo que fazia, chegando a obter mais de 3,5 milhões de acessos simultâneos no seu canal do YouTube na sua primeira transmissão ao vivo.

Marília Mendonça deixa um filho que completa dois anos em dezembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG