Marília Garcia vence prémio literário Oceanos

A poeta Marília Garcia foi anunciada como a vencedora do prémio literário Oceanos.

Marília Garcia é a poeta que venceu a edição 2018 do prémio literário Oceanos. O escritor português Bruno Vieira do Amaral ficou em segundo lugar; o poeta português Luís Quintais em terceiro lugar e em quarto lugar o poeta moçambicano Luis Carlos Patraquim.

Marília Garcia nasceu no Rio de Janeiro em 1979, formou-se em Letras e doutorou-se em Literatura Comparada, e é também tradutora e editora.

Publicou 20 poemas para o seu walkman, Vox Editorial, Engano geográfico, Um teste de resistores, 7letras, Mariposa Azual, Paris não tem centro e o vencedor da edição de Oceanos Câmera Lenta em 2017.

A cerimónia de anúncio no Palácio da Ajuda aconteceu esta tarde, durante a qual a curadora responsável Selma Caetano referiu a importância de esta ser a primeira vez em que o prémio foi anunciado em Portugal, apesar de o galardão existir desde 2003 - antigo Prémio Portugal Telecom de Literatura. Valorizou também a colaboração da República portuguesa e da CPLP e pediu para que houvesse mais publicações em todos os países.

A edição teve um recorde de 1364 livros inscritos, tendo os livros sido lidos três vezes por 76 jurados numa primeira fase até ser escolhida uma dezena de finalistas.

Os dez livros finalistas e autores do Oceanos - Prémio de Literatura em Língua Portuguesa:

Hoje Estarás Comigo No Paraíso (Romance), de Bruno Vieira Amaral / Portugal

As Pessoas do Drama (Romance), de H. G. Cancela / Portugal

Pai, Pai (Romance), de João Silvério Trevisan / Brasil

O Deus Restante (Poesia), de Luis Carlos Patraquim / Moçambique

A Noite Imóvel (Poesia), de Luís Quintais / Portugal

Câmera Lenta (Poesia), de Marília Garcia / Brasil

Vácuos (Poesia), de Mbate Pedro / Moçambique

A Noite da Espera (Romance), de Milton Hatoum / Brasil

Antiboi (Poesia), de Ricardo Aleixo / Brasil

Anjo Noturno (Contos), Sérgio Sant'anna / Brasil

Na cerimónia estiveram presentes, entre outros, o presidente Marcelo Rebelo de Sousa, a ministra da Cultura Graça Fonseca, o diretor do instituto Itaú Cultural, Eduardo Saron, os curadores e os jurados de Angola, Brasil e Portugal.

O vencedor receberá 100 mil reais, o segundo colocado, 60 mil reais, o terceiro, 40 mil reais e o quarto, 30 mil reais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG