Madonna preferiu o Benfica e Lisboa a Turim e Barcelona

Cantora norte-americana explicou as razões da sua vinda a Portugal em entrevista à Vogue Italia, publicada esta quarta-feira

Em Lisboa para ajudar a concretizar o sonho do filho David em tornar-se futebolista, Madonna conta que preferiu o Benfica e a capital portuguesa a Turim (Itália) e Barcelona (Espanha). Numa entrevista publicada esta quarta-feira pela Vogue Italia, a cantora norte-americana que completa 60 anos a 16 de agosto exigiu que a sua vida em Portugal fosse o único tema de conversa.

"O meu filho David, que vai completar 13 anos a 24 de setembro, quer jogar futebol profissional há vários anos. Estava desesperada para levá-lo às melhores academias, com os melhores treinadores, mas o nível futebolístico nos Estados Unidos é bastante inferior ao do resto do mundo. Vi a sua frustração, e senti que era uma boa altura para mudar de ares. Senti que precisávamos de uma mudança, e quis tirá-lo dos EUA, não que deixar os EUA fosse mudar algo, porque já vivi noutras cidades. Vivi 10 anos em Londres. Gosto de me colocar em situações desconfortáveis e correr riscos", começou por dizer a artista, justificando a sua saída de Nova Iorque, antes de explicar a escolha por Lisboa.

"Estávamos indecisos entre três cidades que têm academias de futebol: Turim, Barcelona e o Benfica em Lisboa. Fui a todos esses locais e tentei imaginar-me a viver em cada um dos sítios. Claro que Barcelona é uma cidade superdivertida e também gostei de Turim, mas Turim não é de todo uma cidade para crianças. É uma cidade para intelectuais, eles têm museus incríveis e casas bonitas, mas pensei que não seria divertido para eles [quatro dos seus seis filhos: David, Mercy, Stella e Estere]. Tive de ter todos em conta, não apenas o David. Então vim para Lisboa, que me pareceu a melhor escolha a nível global. A primeira coisa que fiz quando cheguei foi ir a Sintra, que tem uma floresta mágica. Há muita energia mítica lá", prosseguiu.

"Acho que Portugal é o país mais antigo da Europa. Está mergulhado em história, e o império português fez a diferença no mundo. A arquitetura é incrível. Portugal é também o berço da escravatura e, por isso, existem influências musicais provenientes de Angola, Cabo Verde e Espanha. Além disso, posso fazer uma das minhas coisas preferidas, andar a cavalo", acrescentou, quando questionado sobre o que Lisboa tem para oferecer

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.