Madonna preferiu o Benfica e Lisboa a Turim e Barcelona

Cantora norte-americana explicou as razões da sua vinda a Portugal em entrevista à Vogue Italia, publicada esta quarta-feira

Em Lisboa para ajudar a concretizar o sonho do filho David em tornar-se futebolista, Madonna conta que preferiu o Benfica e a capital portuguesa a Turim (Itália) e Barcelona (Espanha). Numa entrevista publicada esta quarta-feira pela Vogue Italia, a cantora norte-americana que completa 60 anos a 16 de agosto exigiu que a sua vida em Portugal fosse o único tema de conversa.

"O meu filho David, que vai completar 13 anos a 24 de setembro, quer jogar futebol profissional há vários anos. Estava desesperada para levá-lo às melhores academias, com os melhores treinadores, mas o nível futebolístico nos Estados Unidos é bastante inferior ao do resto do mundo. Vi a sua frustração, e senti que era uma boa altura para mudar de ares. Senti que precisávamos de uma mudança, e quis tirá-lo dos EUA, não que deixar os EUA fosse mudar algo, porque já vivi noutras cidades. Vivi 10 anos em Londres. Gosto de me colocar em situações desconfortáveis e correr riscos", começou por dizer a artista, justificando a sua saída de Nova Iorque, antes de explicar a escolha por Lisboa.

"Estávamos indecisos entre três cidades que têm academias de futebol: Turim, Barcelona e o Benfica em Lisboa. Fui a todos esses locais e tentei imaginar-me a viver em cada um dos sítios. Claro que Barcelona é uma cidade superdivertida e também gostei de Turim, mas Turim não é de todo uma cidade para crianças. É uma cidade para intelectuais, eles têm museus incríveis e casas bonitas, mas pensei que não seria divertido para eles [quatro dos seus seis filhos: David, Mercy, Stella e Estere]. Tive de ter todos em conta, não apenas o David. Então vim para Lisboa, que me pareceu a melhor escolha a nível global. A primeira coisa que fiz quando cheguei foi ir a Sintra, que tem uma floresta mágica. Há muita energia mítica lá", prosseguiu.

"Acho que Portugal é o país mais antigo da Europa. Está mergulhado em história, e o império português fez a diferença no mundo. A arquitetura é incrível. Portugal é também o berço da escravatura e, por isso, existem influências musicais provenientes de Angola, Cabo Verde e Espanha. Além disso, posso fazer uma das minhas coisas preferidas, andar a cavalo", acrescentou, quando questionado sobre o que Lisboa tem para oferecer

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.