Depardieu está a ser investigado por violações e agressões sexuais

Atriz e bailarina de 23 anos acusa o ator de 69 anos de abusos sexuais em duas ocasiões, em Paris

O ator francês Gérard Depardieu está a ser investigado pela justiça por "violações e agressões sexuais", a partir de uma denúncia feita na segunda-feira em Aix-en-Provence, em França, foi hoje anunciado.

A queixa foi apresentada por uma atriz e bailarina de 23 anos, que acusa o ator de 69 anos de ter cometido abusos sexuais em duas ocasiões, em Paris, nos dias 07 e 13 de agosto.

Segundo o jornal Le Parisien, a atriz e Depardieu já se conheciam e um dos atos terá acontecido à margem de um ensaio informal de uma peça de teatro.

Através do advogado, Gerard Depardieu disse negar "categoricamente qualquer agressão sexual e violação", escreve a agência France Press.

"Lamento que este inquérito tenha sido tornado público, porque causa um enorme prejuízo a Gerard Depardieu, pelo que creio que a inocência lhe será reconhecida", afirmou o advogado Hervé Temime.

Segundo fontes policiais, a Justiça de Paris assumiu o caso na quarta-feira e abriu um inquérito preliminar, depois de as autoridades de Aix-en-Provence se terem desvinculado da investigação.

Em declarações à rádio Europe 1, o agente do ator, Bertrand de Labbey, desvalorizou o caso, afirmando que a mulher está a tentar aproveitar-se da notoriedade de Depardieu, um dos mais conhecidos rostos do cinema francês e europeu.

Recentemente, outras figuras da cultura francesa foram alvo de investigações, como o ator Philippe Caubère, por suspeita de violação de uma atriz e antiga militante do movimento Femen, ou o realizador Luc Besson, também ele alvo de uma denúncia de violação de uma manequim num hotel em Paris.

Ler mais

Exclusivos