"Felicidade perfeita? Deitada ao sol e a ouvir o mar." E "detesto a hipocrisia"

Presidente do conselho de administração do Teatro Nacional D. Maria II desde 2016, Cláudia Belchior responde ao famoso Questionário de Proust e conta-nos quais as qualidades e virtudes que mais aprecia e e que país gostaria de viver.

A sua virtude preferida?

Perseverança.

A qualidade que mais aprecia num homem?

Sentido de humor.

A qualidade que mais aprecia numa mulher?

Sentido de humor.

O que aprecia mais nos seus amigos?

Lealdade.

O seu principal defeito?

Impaciência.

A sua ocupação preferida?

Ler.

Qual é a sua ideia de "felicidade perfeita"?

Deitada ao sol e a ouvir o mar.

Um desgosto?

Não saber tocar um instrumento musical.

O que é que gostaria de ser?

O que sou e tantas outras coisas, arqueóloga, viajante, médica...

Em que país gostaria de viver?

Em qualquer lugar para onde pudesse levar os meus amigos.

A cor preferida?

Azul.

A flor de que gosta?

Jarros.

O pássaro que prefere?

Andorinha.

O autor preferido em prosa?

Essa pergunta preencheria várias páginas pelo que português Jorge de Sena e estrangeiro Philip Roth.

Poetas preferidos?

Al Berto, Sophia de Mello Breyner.

O seu herói da ficção?

Hércule Poirot.

Heroínas favoritas na ficção?

Miss Marple (para continuar com a Agatha Christie).

Os heróis da vida real?

Todos aqueles que lutam para melhorar o mundo; se tiver de nomear alguém, Martin Luther King.

As heroínas históricas?

Emmeline Pankhurst, enquanto rosto do movimento sufragista.

Os pintores preferidos?

Paula Rego, Edward Hopper, Matisse.

Compositores preferidos?

Só para nomear alguns, Bach, Chopin, Beethoven, Bernardo Sassetti, Mário Laginha.

Os seus nomes preferidos?

Laura e André.

O que detesta acima de tudo?

Hipocrisia.

A personagem histórica que mais despreza?

Hitler.

O feito militar que mais admira?

Não sei bem... talvez o cerco de Troia.

O dom da natureza que gostaria de ter?

Ter asas.

Como gostaria de morrer?

Muito depressa.

Estado de espírito atual?

Perdida com este questionário...

Os erros que lhe inspiram maior indulgência?

Os que são involuntários.

A sua divisa?

Rir é o melhor remédio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG