Este ano pode assistir de casa ao Sol da Caparica

A sétima edição do festival vai ter transmissão na RTP. Traz 90 artistas, cinco palcos, um dia dedicado às crianças e uma roda gigante.

O "dia D", 11 de agosto, primeiro dia do Festival Sol da Caparica, está a chegar. A menos de uma semana, o evento está numa fase de montagens e as estruturas já estão a ganhar forma no recinto. "Graças a deus temos 60% do recinto montado. Agora estamos à espera do dia 11 para poder descansar, desfrutar de toda a produção e festejar a boa música." disse ao DN Zahir Assanali, CEO do Grupo Chiado e promotor do festival.

Após dois anos de paragem devido à pandemia, o festival volta ao Parque Urbano da Costa da Caparica de 11 a 15 de agosto com cinco palcos, cerca de 90 artistas e diferentes estilos. Para além dos dois palcos habituais de música portuguesa (Super Bock e Freenow), haverá ainda um espaço dedicado à comédia, outro à dança (Jazzy) e ainda um para os DJs, só com música electrónica (Unlock Energy).

Pela primeira vez, será possível assistir ao Sol da Caparica do conforto da sala de estar. Para quem não puder ir ao evento, os cinco dias vão ser transmitidos na íntegra e em direto nos quatro canais da RTP: RTP play, RTP internacional, RTP 1 e RTP África. "Isto é uma satisfação muito grande, que conseguimos graças à notoriedade da marca que consegue pôr o Sol da Caparica na rota dos grandes festivais. É um ponto que a nossa produção vê como satisfação e é como se todo este trabalho ao longo destes anos tivesse sido reconhecido", garantiu Zahir Assanali.

A 7.ª edição do festival vai ter também uma roda gigante, da qual os visitantes poderão ver o pôr do sol, o mar e aproveitar para fazer histórias para o Instagram.

Com tantas novidades, Zahir Assanali prefere não destacar uma em especial. "A conjuntura e miscelânea dos artistas e os palcos faz com que tudo seja um sucesso. Por isso podem vir uma família, um fica a ver Kevinho enquanto outro pode ir ver os Quatro e Meia. Todo o programa é uma conjuntura e as pessoas vêm por um todo", referiu.

O dia 14 de agosto vai ser unicamente dedicado às crianças. Estas podem aprender mais sobre as temáticas da sustentabilidade através de jogos gigantes como o Aero Bungee, onde vão ter de saltar bem alto e salvar os animais marinhos em extinção, ou o Buble Football, uma simulação do fundo do mar, em que o objetivo é chutar todo o plástico fora. 50% do valor dos bilhetes vendidos para a manhã do dia 14 de agosto, será doado à associação Acreditar - Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro.

Segundo o CEO do Grupo Chiado, o cartaz do festival já se encontra fechado. "Dá muita satisfação e alegria ver o trabalho a ser reconhecido e ver que os portugueses abraçaram o alinhamento e o cartaz do Sol da Caparica".

Zahir Assanali deixa dois conselhos para os festivaleiros: chegar mais cedo para não "impactar as filas como aconteceu na última edição" e, para quem quiser trocar os bilhetes pelas pulseiras, fazê-lo entre os dias 8 e 11 de agosto. "De resto, estão todas as condições reunidas para receber os portugueses", disse.

mariana.goncalves@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG