Exclusivo David Cronenberg já não mora aqui?

Será que ser cinéfilo ainda é uma condição acarinhada pelas forças dominantes do mercado? Não parece, até porque se tornou urgente repensar os modelos de distribuição/exibição que foram gerados pelos multiplex.

Tudo indica que o mais recente filme do canadiano David Cronenberg - Crimes of the Future, com Viggo Mortensen, Léa Seydoux e Kristin Stewart -, revelado no último Festival de Cannes, poderá não chegar às salas portuguesas. O que suscita uma pergunta didática: que está a acontecer para que uma obra de um cineasta de culto, marcante na história dos filmes das últimas quatro décadas, possa não encontrar espaço no nosso mercado?

Talvez seja útil lembrar que esta ausência não se explica (se é que é possível explicá-la...) apenas pelo filme em causa e as suas circunstâncias. Em boa verdade, estamos apenas perante um pormenor inevitavelmente sintomático de um processo de várias décadas. A saber: a decomposição dos laços das forças dominantes do mercado com os respetivos consumidores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG