Exclusivo David Bowie. Um artista maior do que a vida

Cinco anos depois do desaparecimento físico de Bowie, o universo artístico do Starman continua a expandir-se através de novos discos, temas inéditos, concertos de homenagem e até um primeiro filme biográfico.

Se a qualidade, influência e legado de um artista se mede também pelos números, é caso para dizer David Bowie tem sido alguém quase omnipresente, desde que há cinco anos deixou o mundo dos vivos, com a mesma genialidade que sempre se lhe reconheceu em vida. No dia do seu aniversário e apenas dois dias antes de morrer, vítima de um cancro no fígado diagnosticado apenas 18 meses antes, o Picasso da pop, como também era chamado, despediu-se dos fãs com o aclamado álbum Blackstar, que desde então já vendeu cerca de dois milhões de cópias.

Como em tudo na vida do Camaleão do rock, outra das suas alcunhas mais populares, nada foi feito ao acaso. Afinal, David Bowie foi muito mais que uma mera estrela pop, pelo modo como resumiu na sua carreira os mais diversos tipos de artes, da música ao cinema ou da moda ao teatro, e com eles baralhou os conceitos sociais e as normas morais vigentes, conseguindo, ao mesmo tempo, reinventar-se sempre e cada vez mais enquanto artista. Até mesmo nos momentos mais incompreendidos pelos fãs, como nos anos 1990, num período que só em tempos mais recentes começou a ser realmente valorizado, foi alguém, sempre à frente do seu tempo. Recorde-se por exemplo que, em 1998, foi um dos primeiros artistas a interagir com os fãs através da internet, com a criação da BowieNet, um servidor que além de acesso à rede fornecia uma série de conteúdos exclusivos, muitos anos antes de tal se tornar norma na indústria musical.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG