Chris Rock só fala da agressão de Will Smith se for pago

Comediante que levou uma chapada do ator na cerimónia dos Óscares disse que passou a ouvir melhor.

Chris Rock, o comediante norte-americano que foi agredido por Will Smith durante a cerimónia dos Óscares, diz que só falará do episódio se for pago. A revelação foi feita pelo humorista nesta segunda-feira, durante um espectáculo de standup em Indio, nos EUA.

"Eu estou bem e tenho um show para vocês esta noite. Eu não vou falar sobre o assunto até que me paguem para isso. A minha vida está boa. Eu até estou ouvir melhor", disse Chris Rock. Refira-se que durante o espectáculo que Rock deu na segunda-feira, a organização proibiu o uso de telemóveis.

Tudo aconteceu durante a cerimónia os Óscares, quando Chris Rock, que ia apresentar o Óscar de Melhor Documentário, iniciou a sua intervenção com um número de comédia, durante o qual comparou a mulher de Will Smith, a atriz Jada Pinkett-Smith - que rapou o cabelo, por sofrer de uma doença autoimune, Alopecia que provoca perda total ou parcial de cabelo -, à tenente O'Neil, "GI Jane", do filme de Ridley Scott.

Will Smith levantou-se, subiu a palco deu uma bofetada em Chris Rock e regressou ao lugar, de onde continuou a gritar: "Mantém o nome da minha mulher fora da sua m**** da tua boca".

No dia seguinte, o ator pediu publicamente desculpa a Chris Rock, tendo admitido que passou dos limites e que o seu comportamento foi "inaceitável e indesculpável".

Will Smith foi banido da cerimónia dos Óscares durante 10 anos depois de ter agredido o comediante Chris Rock no palco da 94ª edição do evento, que ocorreu no final de março. O ator também não tem permissão para participar em nenhum outro evento realizado pela Academia durante a próxima década, mas não lhe foi retirado o Óscar de Melhor Ator que recebeu pela interpretação em "King Richard: Para além do jogo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG