Brian May quase morreu de ataque cardíaco

Músico de 72 anos teve de ser operado mas agora já está bem.

O guitarrista dos Queen, Brian May, de 72 anos, revelou que "poderia ter morrido" depois ter tido um ataque cardíaco.

Numa série de publicações nas redes sociais, o músico explicou que tudo começou por um "acidente" enquanto fazia jardinagem, em casa. Ele pensou que tinha sido só uma lesão nos glúteos e que tudo iria ficar bem mas, uma semana depois, continuava com imensas dores, pelo que teve de ir de novo para o hospital.

A ressonância magnética mostrou um nervo ciático gravemente comprimido - muito provavelmente resultado de 50 anos como guitarrista, concluiu May. "Era por isso que tinha a sensação de que alguém estava a usar uma chave de fenda nas minhas costas", comentou.

Durante a "saga das dores nas costas", Brian May sentiu uma dor no peito e aperto que duraram cerca de 40 minutos e que o levaram outra vez para o hospital. Desta vez, fez um angiograma, que encontrou três artérias bloqueadas. May disse que foi pressionado por alguns especialistas a fazer uma cirurgia de coração aberto, mas aceitou os conselhos alternativos para implantar três stents.

O músico ficou chocado com a descoberta das artérias bloqueadas, uma vez que se considerava uma pessoa saudável. "Eu continuo em forma, ando de bicicleta, tenho uma boa dieta, sem muita gordura". Mas isso não foi suficiente.

Por isso, ele aconselha todos os maiores de 60 anos a fazer um angiograma. "Todos temos de ter cuidado quando chegamos aos anos de outono", disse. "O que parece ser um coração saudável pode não ser".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG