Exclusivo Anna May Wong. Muito mais do que a estrela "exótica" de Hollywood

Antes de Awkwafina ou Chloé Zhao, houve uma atriz de origem asiática que alcançou sucesso internacional - mesmo não tendo recebido prémios. A estrela no Passeio da Fama onde se lê o nome Anna May Wong não deixou que fosse esquecida. Muito menos agora.

Ainda no eco do triunfo de Parasitas, e numa altura em que se continua a fazer história nos Óscares com seis nomeados de ascendência asiática, entre atores e realizadores, evocar o nome de Anna May Wong (1905-1961) faz mais sentido do que nunca. Falamos, afinal, da primeira estrela sino-americana de Hollywood, cuja carreira não se cingiu a essa indústria. Dito assim, parece que tudo foram rosas mas, na verdade, não há muito que tenha contribuído para a felicidade de Wong. Pelo contrário, o seu manifesto desagrado com as injustiças do sistema dos grandes estúdios foi a atitude crucial que permitiu abrir caminho ao respeito pelo talento asiático. Se hoje o celebramos cada vez mais é porque alguém, em algum momento, esteve acima das regras do jogo das Metro-Goldwyn-Mayers desta vida e se manteve na luta pelas oportunidades - pode não ter provocado uma revolução, mas fez mossa.

Quem viu a minissérie Hollywood (Netflix), do showrunner Ryan Murphy, terá umas pistas sobre o karma desta mulher. Aí, interpretada por Michelle Krusiec, descobrimo-la já como uma atriz ausente do calendário das produções, entregue à bebida e aos fantasmas de outra era, que vai ser recuperada por um jovem fã e aspirante a realizador empenhado em fazer o seu primeiro filme. É a propósito desse regresso "justiceiro" à grande tela que vem ao de cima um dos episódios mais tristes e conhecidos da carreira dela, aqui devidamente retratado: quando fez o casting para o papel principal de Terra Bendita (1937) - a sua grande chance de quebrar um ciclo de personagens pouco complexas - e este acabou entregue à atriz de origem germânica Luise Rainer, que não só foi maquilhada para parecer chinesa (exemplo clássico da prática do yellowface), como viria a vencer o seu segundo Óscar...

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG