Anatomia de um crime e conspiração no regresso de Patrick Dempsey

Em "A verdade sobre o caso Harry Quebert", o ator veste a pele de um escritor milionário acusado de homicídio e cheio de segredos

A história começa com uma chuva torrencial e um encontro inesperado. No início da nova série dramática "A verdade sobre o caso Harry Quebert", o rosto familiar de Patrick Dempsey transporta a audiência para um lugar confortável ao lado do protagonista. No entanto, este regresso do ator à televisão não é uma oportunidade de reentrar numa pele ao estilo "McDreamy". Três anos depois da sua saída de "Anatomia de Grey", Dempsey encarna um personagem muito menos recomendável, ainda que mais intrigante.

A minissérie de dez episódios, que estreia hoje no AMC Portugal, é baseada no best-seller do escritor suíço Joël Dicker e foi realizada por Jean-Jacques Annaud ("O Nome da Rosa", "Sete Anos no Tibete"), que nunca tinha feito televisão. Explora a história do escritor Harry Quebert, interpretado por Patrick Dempsey, cuja carreira como ícone literário encontra o precipício no dia em que é preso por homicídio. A acusação inesperada surge quando os restos mortais de uma adolescente de 15 anos desaparecida desde 1975, são encontrados na sua propriedade.

O que resta de Nola (Kristine Froseth) é desenterrado juntamente com um exemplar do livro de maior sucesso que Quebert escreveu, "A Origem do Mal", mas aquilo que parece claro não o é, obviamente, ou haveria pouca história para contar. A ação decorre no Maine, onde há cenários idílicos, florestas a perder de vista e lugares típicos das zonas costeiras no estado mais a nordeste dos Estados Unidos, que quase se insinua como uma personagem extra (apesar de tudo ter sido filmado em Montreal).

Depois do primeiro encontro com Quebert nos anos setenta, quando procura inspiração à beira-mar e é apanhado numa chuvada torrencial, a série desenrola-se com flashbacks que vão adensando o mistério.

A audiência é embalada na história pelos olhos de Marcus Goldman, um protegido de Quebert interpretado por Ben Schnetzer que acredita na inocência do seu mentor. Marcus, atormentado pela incapacidade de escrever um bom segundo livro após o sucesso explosivo da sua primeira obra, muda-se de volta para o Maine com a intenção de investigar o assassinato de Nola Kellergan e provar que Quebert é inocente.

É através dele que o espectador oscila entre a certeza de que o escritor milionário nunca poderia ter cometido aquele crime e o assombro perante a enorme possibilidade de que o tenha feito. Afinal, o que quis um homem feito com uma adolescente de quinze anos que conheceu num dia de chuva? A resposta, dada nos últimos episódios, não será aquilo que se espera.

"A verdade sobre o caso Harry Quebert" inclui muitas caras conhecidas no elenco e um desfilar interessante de personagens. Entre eles, Damon Wayans Jr como sargento Perry Gahalowood, que vai investigar a morte da adolescente Nola, e Virginia Madsen como Tamara Quinn, a dona de um restaurante local que se revela conhecedora de um segredo de Quebert. Patrick Dempsey afasta-se de forma consistente do perfil "McDreamy" que interpretou durante dez anos, surgindo envelhecido e, a espaços, arrepiante.

A série, baseada na obra que venceu o Grande Prémio de Romance da Academia Francesa em 2012, estreia no AMC Portugal este domingo com episódio duplo, a partir das 22h10.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG