"A felicidade perfeita é dar um bom concerto, ver um bom concerto"

O famoso Questionário de Proust respondido pela cantora Ana Bacalhau.

A sua virtude preferida?

Empatia.

A qualidade que mais aprecia num homem?

Vulnerabilidade.

A qualidade que mais aprecia numa mulher?

Força.

O que aprecia mais nos seus amigos?

A franqueza e o sentido de humor.

O seu principal defeito?

Histrionismo para esconder o nervosismo, a insegurança e a timidez.

A sua ocupação preferida?

O ócio.

Qual é a sua ideia de "felicidade perfeita"?

Dar um bom concerto, ver um bom concerto, ler um livro, ver um filme, dançar, passar horas a desfrutar da companhia da minha filha, da minha família e amigos.

Um desgosto?

Sentir que falhei a alguém ou a mim.

O que é que gostaria de ser?

Uma pessoa boa e em paz.

Em que país gostaria de viver?

Em qualquer país que respeite a natureza, os seres vivos, o seu semelhante.

A cor preferida?

Vermelho e púrpura.

A flor de que gosta?

Flor statice de qualquer cor.

O pássaro que prefere?

Qualquer um que cante em liberdade.

O autor preferido em prosa?

Dostoiévski.

Poetas preferidos?

Sophia de Mello Breyner Andresen, Fernando Pessoa, Herberto Helder, Maya Angelou, William Blake.

O seu herói da ficção?

Prefiro anti-heróis. Não consigo acreditar em, ou relacionar-me com, humanos mais-que-perfeitos.

Heroínas favoritas na ficção?

Ver resposta anterior.

Os heróis da vida real?

Todos aqueles que constroem, quando podiam destruir, todos aqueles que amam, quando podiam odiar.

As heroínas históricas?

Emmeline Pankhurst, Ruth Bader Ginsburg, Rosa Parks, Jane Goodall.

Os pintores preferidos?

Almada Negreiros, Amadeo de Souza-Cardoso, Edvard Munch, Frida Kahlo, Joan Miró, Wassily Kandinsky, Pablo Picasso.

Compositores preferidos?

Chopin, George Gershwin, Duke Ellington, Mozart, Henry Mancini.

Os seus nomes ​​​​​​​preferidos?

Luz, Margarida, Mário, Maria.

O que detesta acima de tudo?

Ingratidão e sobranceria.

A personagem histórica que mais despreza?

Hitler.

O feito militar que mais admira?

A Revolução dos Cravos, por ter sido uma intervenção militar pacífica.

O dom da natureza que gostaria de ter?

O dom de curar.

Como gostaria de morrer?

Em paz.

Estado de espírito atual?

Inquietude.

Os erros que lhe inspiram maior indulgência?

Todos aqueles que tenham servido para aprender, mudar e passar a fazer melhor.

A sua divisa?

"É melhor sermos odiados pelo que somos, do que sermos amados pelo que não somos", André Gide.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG