Há mais de 5 biliões de peças de plástico nos oceanos

Novo estudo científico estima que os mares do planeta estejam poluídos com 5,25 biliões de peças de plástico, de todos os tamanhos, com um peso superior a 250 mil toneladas.

Que a poluição dos mares é grande ninguém duvida, mas é difícil saber exatamente quantos resíduos resultantes da atividade humana se encontram hoje nos oceanos. Um estudo publicado esta quarta-feira traz uma nova estimativa: neste momento, há 5,25 biliões (milhões de milhões) de peças de plástico a flutuar nos mares da Terra.

O estudo, publicado na revista especializada PLOS One, estima que estes resíduos - sacos, garrafas, escovas de dentes, brinquedos e outros destroços - tenham um peso superior a 250 mil toneladas e que se encontram um pouco por todas as regiões marinhas, incluindo as mais remotas.

Para chegar a estes números, os cientistas colheram amostras em 24 expedições (entre os anos de 2007 e 2013) nos cinco giros subtropicais (Atlântico Norte, Atlântico Sul, Oceano Índico, Pacífico Norte e Pacífico Sul, regiões onde as correntes convergem), ao largo da costa australiana, no Golfo de Bengala e no Mediterrâneo.

Os dados foram depois colocados em modelos computacionais de dispersão segundo as correntes oceânicas.

Uma vez que os materiais plásticos não são biodegradáveis, este é um problema que necessita de intervenção humana urgente. Marcus Eriksen, líder da organização não lucrativa 5 Gyres Institute, que combina investigação científica com ativismo ambiental, referiu ao The New York Times uma ideia que poderia ajudar: a criação de um programa internacional que pagasse a barcos de pesca para recuperar alguns destes detritos, através de redes especiais.

Mas mesmo este projeto, alerta o especialista, não resolve o problema das partículas muito pequenas. É que este tipo de lixo, arrastado pelas correntes e com a ação das ondas, vai-se desfazendo enquanto colide entre si, produzindo peças cada vez menores que se espalham por extensões imensas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG