451 sem-abrigo apoiados em Lisboa por causa do frio

Noites de temperaturas muito baixas levaram 451 pessoas a recorrer ao apoio da proteção civil da capital, tendo 150 sido encaminhadas para centros de acolhimento. Foram servidas 886 refeições.

Mais de 400 pessoas foram apoiadas pelos técnicos da Câmara de Lisboa durante o período de temperaturas muito baixas em que esteve em vigor o Plano de Contingência para as Pessoas Sem-Abrigo. Num comunicado divulgado esta manhã pela autarquia é explicado que no Pavilhão do Casal Vistoso foram recebidas 451 pessoas (293 homens e 58 mulheres) e dez animais de companhia de sem-abrigo.

No período em que o plano esteve em prática - iniciou-se na tarde de quarta-feira dia 9 e terminou neste domingo - foram servidas 886 refeições: 670 ligeiras e 683 bebidas como chá, café, leite, sumos e água. De acordo com a autarquia foram ainda utilizadas quatro carrinhas, com motoristas e técnicos sociais das várias instituições parceiras da câmara, que acompanharam as pessoas que recorreram a este apoio.

Entre os sem-abrigo que recorreram ao serviço do Pavilhão do Casal Vistoso, 150 foram encaminhados para cinco centros de acolhimento e um pavilhão onde dormiram. Os serviços de saúde trataram 32 pessoas que apresentavam problemas, tendo três delas sido encaminhadas para o hospital.

Atualmente, o dispositivo de apoio social de Lisboa está na fase azul, em que à monitorização da Proteção Civil se junta um reforço das equipas técnicas de rua para a distribuição de agasalhos e bebidas quentes, pode ler-se no documento.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.