Vikings trazem "paz e amor" a Lisboa

Jonas Flodager Rasmussen explicou ao DN a tempestade que quer trazer ao Altice Arena, garantindo que os vikings agora não vêm para fazer a guerra

Cinco homens barbudos em cima do palco. São Jonas Flodager Rasmussen e a sua banda, em representação da Dinamarca. Os ensaios na Altice Arena já foram na terça-feira, mas só hoje é que o artista conhecido apenas como Rasmussen falou individualmente com a imprensa.

Trazem à primeira semi-final a canção "Higher Ground" inspirada "numa lenda viking", refere o cantor, que quer transportar o palco da Eurovisão para uma tempestade nórdica. O que começou por lhes trazer alguns contratempos: a neve utilizada no primeiro ensaio não criou o efeito esperado.

"Tivemos um problema, mas é para isso que servem os ensaios. Na Dinamarca tínhamos pequenos confetis brancos e mais vento, e parecia mais uma tempestade, mas aqui parecia mais falso porque não tinha tanto vento, parecia mais confortável. Mas, claro, este foi o primeiro ensaio e tenho a certeza que vai ficar diferente já no segundo ensaio e não estou preocupado."

Rasmussen e os seus quatro companheiros voltam a subir ao palco na sexta-feira de manhã para o segundo ensaio. Até lá vão-se dividindo entre as entrevistas e conhecer Lisboa, já que antes da Eurovisão nunca tinham estado em Portugal. Para já, o grupo vai mostrando fotografias descontraídas no Instagram, como é o caso desta imagem, onde falta um dos elementos.

O aspeto do grupo não passa despercebido e apesar de Rasmussen ter barba "quase durante toda a vida adulta", o look não é casual. "Queríamos as barbas para a canção que íamos trazer. É uma homenagem à nossa herança viking."

Herança essa que Jonas Rasmussen quer adequar aos tempos modernos. "Agora viemos trazer paz e amor e para projetar os vikings pacifistas, que resolvem os problemas com palavras e amor, em vez de lutar como faziam na sua época."

Exclusivos