Teolinda Gersão vence prémio Camilo Castelo Branco

"Prantos, Amores e Outros Desvarios" vale distinção à escritora

Um júri constituído por Cristina Robalo Cordeiro, Raquel Camacho e Salvato Teles de Menezes, reunido na sede da Associação Portuguesa de Escritores (APE) decidiu por unanimidade, atribuir o prémio ao livro Prantos, Amores e Outros Desvarios, de Teolinda Gersão (Porto Editora).

"Domínio total das características do conto. Língua cuidada, elegante, erudita. Unidade temática. Transcendência. A capacidade de surpreender sucessivamente no conto seguinte, sendo que o anterior parecia ter sido, indubitavelmente, magistral", sublinhou o júri, justificando a atribuição do prémio instituído em 1991, pela Associação Portuguesa de Escritores com o patrocínio da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. O objetivo distinguiré uma obra em língua portuguesa de um autor português ou de país africano de expressão portuguesa, publicada em livro em 1.ª edição, no decurso do ano de 2016.

O valor do prémio é de 7500 euros, não estando ainda definida a data de entrega do prémio.

Natural de Coimbra, Teolinda Gersão, de 76 anos, estudou germanística, romanística e anglística nas universidades de Coimbra, Tubingen e Berlim. A escritora, que em dezembro vencera o Prémio Literário Vergílio Ferreira, atribuído anualmente pela Universidade de Évora, foi Leitora de Português na Universidade Técnica de Berlim, assistente na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e professora catedrática da Universidade Nova de Lisboa, onde lecionou Literatura Alemã e Literatura Comparada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG