Harper Lee. Autora de "Mataram a Cotovia" morreu aos 89 anos

A autora do clássico instantâneo "Mataram a Cotovia" vivia há vários anos num lar, longe do olhar do público

A escritora norte-americana Harper Lee morreu esta sexta-feira. A autora de Mataram a Cotovia tinha 89 anos e vivia há vários anos num lar, longe do olhar do público. Segundo a advogada da escritora, citada pela Reuters, Lee "morreu esta manhã durante o sono".

Nelle Harper Lee, nascida em Monroeville, Alabama, em 1926, ganhou o Pulitzer com o livro Mataram a Cotovia, em 1961 - o seu primeiro romance... e único, até ao ano passado, quando surpreendeu o mundo literário com uma sequela: Vai e Põe uma Sentinela.

Mataram a Cotovia tornou-se um clássico instantâneo: vendeu mais de 30 milhões de cópias e teve tanto sucesso que foi adaptado ao cinema em 1962, num filme protagonizado por Gregory Peck. E durante anos o mundo literário esperou por novidades, que chegaram finalmente em 2015.

É que depois do seu primeiro sucesso literário, Harper Lee fugiu do mundo e refugiou-se a Monroeville, no sul dos Estados Unidos. Foi um regresso à terra que a viu nascer, a mais nova dos quatro filhos do advogado Amasa Coleman Lee e da mulher Frances Cunningham Finch Lee.

Foi também em Monroeville que conheceu Truman Capote, que era seu vizinho e que se viria a tornar num importante escritor, como obras como A Sangue Frio e Breakfast at Tiffany's. Aliás, Lee acompanhou o amigo durante a investigação que deu origem a A Sangue Frio.

Desde 1964 que ninguém mais ouvia falar dela, e passava tão despercebida como os outros moradores. Lee raramente dava entrevistas e quase nunca aparecia em público. Um dos seus biógrafos, Charles J. Shields, descreve no livro Cotovia - Um Retrato de Harper Lee, a irritante situação de todos o enganarem sobre a identidade física de Lee e, pior que tudo, ter vindo a saber que frequentavam o mesmo café enquanto esteve a pesquisar na localidade, que tinha estado ao seu lado, mas sempre ignorante sobre quem era a escritora disfarçada entre os velhotes do sítio.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG