Marcelo comprou Eça e ofereceram-lhe Camões

O Presidente da República inaugurou a Feira do Livro do Porto e sublinhou a importância da dimensão cultural do governo.

Depois de ter presidido à abertura de mais uma edição da Feira do Livro do Porto, nos Jardins do Palácio de Cristal, e ter inaugurado as exposições "100 Tesouros da Biblioteca Pública do Porto" e "Reencontro com Vergílio Ferreira" na Galeria Municipal, Marcelo Rebelo de Sousa percorreu os stand não resistiu aos livros.

O Presidente da República foi o primeiro cliente da Livraria Lello, adquirindo o livro Folhas Soltas de Eça de Queiroz. Em reconhecimento da sua presença e apreço pelo mundo literário, foi-lhe oferecido "a versão em alemão de Die Lusiaden de Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões", contou fonte da instituição ao DN.

Na Invicta, Marcelo sublinhou a importância da dimensão cultural na governação, afirmando que a "falta de um universo cultural é uma limitação imensa para quem é servidor do povo".

Depois da apresentação da programação pela comissária geral da feira Maria Bochicchio, o chefe de Estado felicitou o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, por cumprir um compromisso assumido há três anos "que se traduzia na concretização desta feira do livro".

Marcelo inaugurou esta sexta-feira a feira do Livro do Porto um dia depois de abrir a feira do livro no Palácio de Belém, em Lisboa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG