Philip Roth venceu Prémio Príncipe das Astúrias

O escritor norte-americano Philip Roth ganhou o prémio Príncipe das Astúrias das Letras 2012.

O autor, nascido em Newark, Nova Jérsia (EUA) em 1933, oriundo de uma família de origem judia, é considerado um dos melhores escritores norte-americanos dos últimos 25 anos, apontado várias vezes como possível vencedor do Nobel da Literatura.

Eram 24 os candidatos ao galardão, entre eles o escritor português António Lobo Antunes.

O prémio das Letras, uma escultura de Joan Miró e 50 mil euros, é o quinto a ser atribuído este ano. Foram já atribuídos os prémios de Ciências Sociais (Martha Nussbaum), Artes (Rafael Moneo), Comunicação e Humanidades (Shigeru Miyamoto) e Investigação Científico (Richard Lerner).

Gonzalo Torrente Ballester, Mario Vargas Llosa, Camilo José Cela, Doris Lessing, Arthur Miller, Paul Auster, Amin Maalouf e Leonard Cohen foram alguns dos vencedores.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.