Livros para os mais novos da escritora Isabel Minhós Martins são os mais traduzidos

Sophia de Mello Breyner e Alice Vieira também são autoras muito traduzidas. Domingo é Dia Internacional do Livro Infantil.

A literatura portuguesa para crianças e jovens teve algumas centenas de traduções para outras línguas, nas últimas três décadas, sendo Isabel Minhós Martins a escritora com mais livros publicados no mercado internacional.

De acordo com dados da Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas (DGLAB), disponibilizados à agência Lusa, foram traduzidos e publicados noutros países, desde meados dos anos 1980, mais de 50 autores portugueses, que escreveram especificamente para a infância e juventude.

Entre os mais publicados estão, por exemplo, Sophia de Mello Breyner Andresen, com livros que chegaram a França e à China, Alice Vieira, com grande parte da obra publicada em Espanha, e Maria Teresa Maia Gonzalez, traduzida nos países de Leste.

No entanto, nesta compilação de dados da DGLAB, que está em permanente atualização e reúne obras que foram traduzidas com e sem apoio daquela direção-geral, é Isabel Minhós Martins que surge destacada, com mais de duas dezenas de livros traduzidos e publicados em vários pontos do globo, da vizinha Espanha aos antípodas, na Nova Zelândia.

Nascida em Lisboa, em 1974, Isabel Minhós Martins estudou na Faculdade de Belas Artes de Lisboa e fundou há mais de uma década a editora Planeta Tangerina, por onde publicou a maioria dos livros que já escreveu, todos ilustrados e para a infância.

Entre os títulos que chegam a leitores de outras paragens estão O meu vizinho é um cão, Quando eu nasci, Cá em casa somos... - este publicado na Grécia e na Coreia do Sul -, O mundo num segundo - que chegou ao mercado norte-americano - e Daqui ninguém passa, publicado na Nova Zelândia.

Alguns destes livros de Isabel Minhós Martins, ilustrados por Bernardo Carvalho, Madalena Matoso ou Yara Kono, receberam prémios internacionais e estão integrados em listas recomendadas por entidades como o Banco del Libro da Venezuela e o Picture Book Festival, da Coreia do Sul.

A escrita de Isabel Minhós Martins e o trabalho gráfico e de ilustração daqueles autores valeu à editora Planeta Tangerina, em 2013, o prémio de melhor editora europeia na literatura para a infância e juventude, atribuído na Feira do Livro Infantil de Bolonha.

A DGLAB, que tem feito um trabalho de divulgação do livro infantil e juvenil em feiras internacionais, nomeadamente na Feira do Livro de Bolonha (Itália), tem há mais de duas décadas um programa de apoio à tradução e, desde 2005, um programa semelhante especificamente para livro ilustrado e banda desenhada.

Catarina Sobral, Carla Maia de Almeida, Jorge Araújo, Adélia Carvalho, Afonso Cruz e Álvaro Magalhães são outros autores que têm várias obras para a infância traduzidas e editadas no mercado internacional e com o apoio da DGLAB.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG