Mark Deputter sai do Maria Matos para a Culturgest

O programador Mark Deputter vai deixar de ser diretor do Teatro Municipal Maria Matos, devendo abandonar funções em outubro, confirmou hoje à Lusa fonte oficial da empresa municipal de cultura de Lisboa EGEAC.

Mark Deputter, que dirigia aquele teatro desde 2008, "deverá cessar funções em outubro, sendo que deixa assegurada a programação do Maria Matos até julho [de 2018]", disse à Lusa a presidente do Conselho de Administração da EGEAC, Joana Gomes Cardoso.

De acordo com o jornal Público, o programador belga, a viver em Lisboa desde 1995, deverá integrar o Conselho de Administração da Culturgest, substituindo Miguel Lobo Antunes no pelouro da programação, comunicação e gestão da coleção de arte daquela fundação.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da Caixa Geral de Depósitos (CGD), dona daquela fundação privada, disse que "a informação sobre essa matéria não está disponível na medida em que o processo ainda não está concluído".

Em dezembro do ano passado, Miguel Lobo Antunes tinha dito à agência Lusa que pretendia sair este ano do conselho de administração da Culturgest, onde está desde 2004, por razões pessoais, nomeadamente por cumprir 70 anos.

Em junho, a CGD lançou uma consulta pública para eventuais interessados em integrar o Conselho de Administração da Culturgest para o pelouro da programação, comunicação e "gestão da coleção de arte" da entidade bancária.

O anúncio divulgado na altura estipulava que os interessados deveriam apresentar, até 17 de junho, "um curriculum vitae detalhado", bem como as "linhas gerais de um programa de atividades da Fundação a ser desenvolvido ao longo de três anos de mandato".

O belga Mark Deputter, nascido em 1961, chegou a Lisboa em 1995, onde fundou e codirigiu com a coreógrafa Mónica Lapa o festival Danças na Cidade, mais tarde convertido no Alkantara Festival.

Entre 1996 e 2001 foi responsável pela programação de dança do Centro Cultural de Belém, e em 2007 e 2008 exerceu funções de programador do Teatro Camões.

A 01 de outubro de 2008 assumiu a direção do Teatro Municipal Maria Matos, onde substituiu o ator Diogo Infante, tendo sido reconduzido em 2014.

Quanto ao sucessor de Mark Deputter na direção do Maria Matos, a presidente da EGEAC disse à Lusa que a empresa municipal "vai agora analisar este processo, de forma ponderada, olhando para aquilo que está a ser feito na cidade em termos de programação e depois pensar num modelo que garanta a diversidade cultural a cidade".

Em julho, a Culturgest revelou a programação cultural até ao final do ano, a última desenhada por Miguel Lobo Antunes.

O Conselho de Administração da Fundação Culturgest é presidido por Álvaro José do Nascimento e conta com Miguel Lobo Antunes e Margarida Santos Ferraz como vogais.