Gru, o Maldisposto em crise de imaginação

Gru, o Maldisposto 3, de Kayla Balda e Pierre Coffin

Eis a maldição das sequelas: há muitas produções do género (sobretudo no domínio dos super-heróis) que já não são motivadas pelo gosto de continuar as histórias originais, apenas tentado rentabilizar algum grande sucesso... No caso de Gru, o Maldisposto, já havia dois fenómenos de bilheteira - à terceira vez, a sofisticação de execução mantém-se, mas a imaginação entrou em crise.

A figura do gémeo de Gru (também com voz de Steve Carrell) acaba por se revelar uma derivação pouco entusiasmante, embora o maior problema do filme seja a preocupação de gerar algum clímax em todas as cenas, menosprezando os contrastes interiores da narrativa. O melhor são mesmo as personagens dos Mínimos, como sempre o "exército" moral de Gru - os seus breves momentos constituem pequenas pérolas de humor.

** Com interesse

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG