Cláudia Belchior passa a presidir Teatro Nacional D. Maria II

O Conselho de Ministros aprovou hoje os nomes de Cláudia Sofia de Oliveira Belchior e Rui André Rodrigues Gonçalves para, respetivamente, presidente e vogal do conselho de administração do Teatro Nacional D. Maria II (TNDM), em Lisboa.

Os nomes foram apresentados sob proposta conjunta do ministro das Finanças e o da Cultura, segundo o comunicado do Conselho de Ministros realizado hoje.

Sofia de Oliveira Belchior já fazia parte do conselho de administração do TNDM, sob a liderança de Miguel Honrado, atual secretário de Estado da Cultura.

Cláudia de Oliveira Belchior desempenhava, desde 2012, o cargo de diretora de Artes do Espetáculo da Fundação Centro Cultural de Belém, onde também foi coordenadora da Direção do Centro de Espetáculos (2010-2012).

No período de 2006 a 2008, foi diretora de Produção do Fórum Cultural O Estado do Mundo, no âmbito do cinquentenário da Fundação Calouste Gulbenkian.

Sofia de Campos Carvalho foi de 2012 a janeiro de 2015, diretora executiva da Associação Cultural Alkantara.

Entre 2003 e 2011, desempenhou o cargo de diretora de Produção e de Difusão do Atelier RE.AL, dedicado à criação, formação e produção artísticas. Foi, entre 2010 e 2011, docente da Escola Superior de Tecnologias e Artes de Lisboa, da RESTART e da Escola Superior de Dança.

A 8 de janeiro de 2015 o seu nome foi aprovado pelo Conselho de Ministros para fazer parte do conselho de administração do TNDM, assim como Sofia Pacheco de Campos Carvalho, que se mantém em funções.

Esta nova formação do conselho de administração do TNDM deve-se ao facto de Miguel Honrado a 14 de abril último ter tomado posse como secretário de Estado da Cultura.

O novo vogal escolhido pelo executivo é Gonçalves, de 39 anos, exerceu funções no gabinete do secretário de Estado da Cultura Jorge Barreto Xavier, do XIX Governo constitucional, que foi liderado por Pedro Passos Coelho.

Rodrigues Gonçalves é licenciado em Economia, pelo Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa (2000), e tem uma pós-graduação em Gestão Cultural nas Cidades, pelo INDEG/ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa (2004).

Entre outras funções o novo vogal do conselho de administração do TNDM foi coordenador de Relações Institucionais e Internacionais na direção executiva de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura/Fundação Cidade de Guimarães (2011/2012), e membro da direção da ADDICT -- Agência para o Desenvolvimento das Indústrias Criativas, em representação da Fundação de Serralves, em 2011.

Rui André Catarino Rodrigues Gonçalves foi assessor da direção-geral da Fundação de Serralves nas áreas de Mecenato e Indústrias Criativas, em 2011, e foi vogal do conselho de administração do Organismo de Produção Artística (OPART) de 2010 a 2011.

Rodrigues Gonçalves foi sócio cofundador da empresa OSTV, que detém o canal de televisão e multiplataforma Canal 180, em 2009, bolseiro em Gestão das Artes Performativas do Kennedy Center for the Performing Arts, em Washington (2008/2009), e desempenhou funções de assistente convidado da Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa desde 2008.

Em 2005, Rui Rodrigues Gonçalves entrou para os quadros da Empresa municipal de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), onde exerceu as funções de gestor do Teatro Municipal São Luiz até 2010; foi ainda assessor da vereação da Cultura da Câmara de Lisboa na área das Artes Performativas, entre 2004 e 2005, gestor de produção do Novo Grupo de Teatro/Teatro Aberto, em Lisboa, de 2003 a 2004, analista financeiro da Reebok Europe BVm com sede em Roterdão, na Holanda, em 2002 e assistente de Produção da companhia Onafhankelijk Toneel, também naquela cidade neerlandesa de 2001 a 2002, e foi ainda produtor executivo do Novo Grupo de Teatro/Teatro Aberto, em 2001.

A data de posse dos novos membros não é ainda conhecida, disse à Lusa fonte do TNDM.de posse dos novos membros não é ainda conhecida, disse à Lusa fonte do TNDM.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG