A mítica Porta Nova do Alhambra de Siza pode vir a ser construída

Uma reunião "a realizar nos próximos dias no Porto" poderá desbloquear o projeto de Álvaro Siza, vencedor do concurso público em fevereiro de 2011 mas que ainda não saiu das maquetes

Minutos antes da inaguração da exposição "Visões da Alhambra", inaugurada ao final da tarde na Fundação de Serralves, o arquiteto Álvaro Siza revelou que "está pedida uma reunião para os próximos dias, no Porto" para se debater o projeto que a assina em coautoria com o colega granadino Juan Domingo Santos para a nova entrada do Alhambra, em Granada, Espanha.


O projeto, que em 2011 venceu o concurso público lançado pelo Patronato de Alhambra, ainda não passou para o terreno, apesar de ser uma necessidade urgente para aquela atração turística que recebe diariamente cerca de 8500 visitantes "em condições caóticas", referiram ambos os arquitetos durante uma visita para a comunicação social realizada pouco antes da inauguração da exposição.

Aliás, essa necessidade urgente é um dos fatores que joga a favor do projeto que se viu envolto em quezílias políticas. E, em dezembro de 2016, um parecer - "não vinculativo", sublinhou Juan Domingo Santos - do Icomos Espanha deu argumentos aos opositores do projeto. O organismo consultivo da UNESCO para o património cultural considerou-o "demasiado invasivo" e tendo um "impacto negativo no valor universal excecional deste monumento património mundial".

Uma apreciação que Álvaro Siza considera "impossível", uma vez que o parecer classifica o projeto como bom, mas não para aquele sítio. "Ora, quando um projeto não é bom para aquele lugar, é mau", afirmou o arquiteto português, vencedor do Prémio Pritzker em 1992.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG