7 dias sem cinema

Operação Entebbe, José Padilha

Um cineasta brasileiro a ficar domesticado pela agenda do chamado cinema internacional "mainstream". 7 Days in Entebbe é a prova de que como executante, José Padilha é um cineasta vulgar.

O filme narra os factos do famoso resgate das forças militares israelitas no Uganda, em 1976, onde se salvaram os passageiros de um voo entre a França e Israel que estavam tomados como reféns por uma organização terrorista alemã e pelas Forças de Libertação Popular da Palestina.


Operação Entebbe é de uma falta de ambição indescritível, parece que se contenta em ser um "thriller" de entretenimento pacato. Não só não tem nada de novo na sua fórmula, como nem sabe dinamizar o aparato da situação.


No fim, fica um festival de "slow-motions" que não serve para nada. Rosamund Pike, uma das grandes atrizes britânicas atuais, precisa urgentemente de mudar de agente.

Classificação: ** (com interesse)

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG