Premium Tal Ben-Shahar: "Sem experimentarmos a infelicidade não experimentamos a felicidade"

Tal Ben-Shahar ficou mundialmente conhecido como o homem que dava "cursos de felicidade" - os mais procurados da prestigiada universidade de Harvard. Não é fã de livros de autoajuda mas garante que manter uma vida feliz não é tão difícil como pensamos.

A psicologia positiva completou duas décadas no ano passado, mas há vozes críticas que se erguem contra o que apelidam de "cultura de felicidade obrigatória". Esta pressão que por vezes (ou muitas vezes) sentimos para ser felizes é saudável?
Nada saudável. A dor, a tristeza, a frustração e outras emoções dolorosas são uma parte natural e inevitável da vida - mesmo de uma vida feliz. Temos de aceitar isso e permitir-nos ser humanos. Sem experimentarmos a infelicidade não experimentamos a felicidade.

E o que é a felicidade?
A definição que considero mais útil deriva das palavras de Helen Keller: "Para mim a única definição de felicidade é integridade." Inspirado por ela, defino felicidade como "a experiência do bem-estar da pessoa no seu todo". Trata-se do bem-estar de indivíduos, grupos e sociedade nos cinco elementos que constituem o seu todo: o bem-estar espiritual, físico, intelectual, relacional e emocional. Isto não são verdades universais e absolutas que eu ou alguém recebemos por revelação divina, são construções úteis e pragmáticas.

Ler mais

Exclusivos